Criado pelo então programador Bram Cohen em abril de 2001, o protocolo de BitTorrent é um dos mais eficientes meios de distribuir um arquivo na rede. Ele é usado por duas grandes redes sociais, o Facebook e Twitter, para atualizar suas páginas com rapidez. E também serve para distribuir ISOs de distribuições Linux e arquivos de mídia que podem ou não infringir direitos autorais dependendo do país em que é baixado. A proporção de arquivos ilegais compartilhados certamente é maior do que a de arquivos legais, mas quanto?

Um grupo de pesquisadores australianos do Internet Commerce Security Laboratory, da Universidade de Ballarat, resolveu realizar a tarefa de descobrir essa proporção. Eles escolheram 1000 arquivos torrent aleatoriamente dentre os que continham mais seeds (pessoas compartilhando o conteúdo completo do arquivo torrent) em certos trackers. Depois conferiram manualmente o conteúdo dos arquivos e chegaram à conclusão de que 890 dos arquivos definitivamente continham conteúdo ilegal, contra apenas 3 com conteúdo legal.

Dentre os demais arquivos, 16 deles foram marcados como ‘provavelmente’ ilegais, mas não foi possível determinar devido à ambiguidade do nome com que foram marcados. Outros 91 foram marcados como pornográficos e mesmo com uma análise mais profunda (!) dos arquivos, não foi possível determinar se eles infringiam alguma lei ou não.

Os resultados são similares à outra pesquisa realizada no início do ano por um grupo de pesquisadores americanos da universidade de Princeton, que concluiu que 99% dos arquivos torrent continham material que infringia os direitos autorais.

Com informações: ArsTechnica.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ramon Melo
Ah, essa pesquisa é fake. Amostragem muito baixa e viciada, ainda por cima. Escolhidos "aleatoriamente" entre os mais baixados? Então não é "aleatoriamente"! Até sou a favor de uma regulação no protocolo torrent, mas isso aí já é forçar a barra. Se quiserem fazer uma pesquisa decente, pesquisem um universo pelo menos 100 vezes maior que esse e não discriminem os torrents só porque eles não estão entre os mais baixados. Para muitos artistas e programadores open source, o torrent é um meio barato é relativamente fácil de ser mantido de divulgar seu trabalho e permitir que seus consumidores tenham uma taxa de download decente.
JoseRenan
Essa foi uma daquelas pesquisas idiotas como a da "internet no Brasil é cara e lenta"?
JoseRenan
Analizaram sei. . . He he he
Web Dicas
Por mim se acabavam com os torrents..
Web Dicas
FATO!
Web Dicas
SHAUSH
Fabio
Por que esses pesquisadores não fazem uma pesquisa mais aprofundada em softwares P2P (como o Ares por exemplo)? Acredito que encontrarão mais conteúdos pornográficos e ilegais que no próprio Torrent ;) Falows.
@bruno_gall
eu tbm xD
@Ray_ctba
Por que você acha que foram investigados apenas 1000 torrents? Com o tempo que perderam analisando a fundo os pornográficos, isso já era de se esperar, agora só não sei o por que não me convidaram pra ganhar um troco com essa pesquisa também.Porque pra trabalhar com o que gosta e pra falar sobre um assuto que todos já sabem não tem nehum segredo.
@Ray_ctba
A respeito do Twitter não sei o que dizer em relação a torrents. Em relação ao WoW da Blizzard, não entendi muito bem o que você quis dizer, já que no próprio site da Blizzard você vaixa ele completo, através de Torrent ou não. Acho que nesse caso o WoW da Blizzard se encaiza nos 0,3% da legalidade.
@RKNeto
Mal posso expressar minha surpresa ao ver essa notícia. Minha vida realmente mudou diante dessa novidade.
@tduarte
Ainda tem os torrents pra baixar o WoW da Blizzard e o Twitter!
Alexandre
Alguem tinha alguma duvida?
kylefurtado
Enfim... 0,3% Ainda acho muito, do jeito que esse mundo anda...
kylefurtado
Idem. KKKKKKKKKKKKKKKK
Exibir mais comentários