Se você é daqueles que não ficou muito contente quando a Sony removeu o suporte a Linux do PlayStation 3, saiba que o dia da vingança está próximo: nos EUA, todas as sete ações contra a Sony foram unidas em uma única ação na modalidade “class action” (em que todo um grupo de pessoas processa outra pessoa ou uma empresa; não sei se existe equivalente no Brasil).

"Pela união dos seus processos...."

A alegação? Ao usar o suporte ao Linux no PS3 como uma vantagem, e prometer que o suporte não seria removido, para logo depois remover em uma atualização de firmware, a Sony teria enganado os usuários que compraram o videogame justamente pela possibilidade de usar o Linux nele. Basicamente, a Sony removeu uma “vantagem” do equipamento, sem recompensar os usuários.

A Sony não tem como se defender (oras, o equipamento foi comprado por várias pessoas justamente por essa “vantagem”), e com a unificação dos processos tudo deverá correr mais rapidamente. Mas é bom que você, dono de um PS3, não comece a ligar pro seu advogado achando que vai ficar rico. As chances da Sony ter que pagar indenizações milionárias é quase inexistente, o máximo que pode acontecer é um pequeno reembolso aos processantes, ou descontos em jogos, ou bumpers de graça. Com alguma sorte, o suporte ao Linux pode voltar ao console. Mas não mais que isso.

Com informações: Ars Technica.