Início / Arquivos / Celular /

Microsoft requisitou patente que pode criar problemas para o iBooks

Juarez Lencioni Maccarini

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

De todos os e-readers, o iPad é o que provavelmente foi mais longe na tentativa de replicar visualmente a experiência de ler um livro impresso. Parte desse esforço é a (pouco útil porém muito divertida) capacidade de virar suas páginas gradualmente e ver a página de trás surgindo pouco a pouco. Pode parecer algo extremamente natural e até óbvio que se reproduza a experiência de folhear um livro dessa maneira, mas a Microsoft disse que ela inventou isso primeiro.

O pedido de patente foi registrado em 2009 e descreve a idéia de virar uma página virtual como se fosse uma real. Leia a tradução de um trecho do documento:

“Uma ou mais páginas são mostradas em um dispositivo sensível a toque. Um gesto de virar a página direcionado à página exibida é reconhecido. Em resposta a esse reconhecimento, uma virada de página virtual é exibida na tela. A virada de página virtual ativamente segue o gesto de virada de página. A virada de página virtual ondula a porção levantada da página para progressivamente revelar a parte frontal da página subseqüente. À uma porção levantada da página é conferida transparência que permite que a parte de trás da página seja vista pela frente.”

Virando a página de um livro no iBooks: como se fosse de verdade

Para mim soa como uma descrição bem precisa da animação que o iBooks faz ao virar as páginas de um livro.

Mesmo que a patente tenha sido requisitada pela Microsoft na primeira semana de 2009, até agora ela não foi concedida. Independente disso, a Apple pode ficar ficar de olho. Se for concedida, a Microsoft pode se tornar uma dor-de-cabeça, e vai ter a patente ao seu lado. [TechCrunch]