De todos os e-readers, o iPad é o que provavelmente foi mais longe na tentativa de replicar visualmente a experiência de ler um livro impresso. Parte desse esforço é a (pouco útil porém muito divertida) capacidade de virar suas páginas gradualmente e ver a página de trás surgindo pouco a pouco. Pode parecer algo extremamente natural e até óbvio que se reproduza a experiência de folhear um livro dessa maneira, mas a Microsoft disse que ela inventou isso primeiro.

O pedido de patente foi registrado em 2009 e descreve a idéia de virar uma página virtual como se fosse uma real. Leia a tradução de um trecho do documento:

“Uma ou mais páginas são mostradas em um dispositivo sensível a toque. Um gesto de virar a página direcionado à página exibida é reconhecido. Em resposta a esse reconhecimento, uma virada de página virtual é exibida na tela. A virada de página virtual ativamente segue o gesto de virada de página. A virada de página virtual ondula a porção levantada da página para progressivamente revelar a parte frontal da página subseqüente. À uma porção levantada da página é conferida transparência que permite que a parte de trás da página seja vista pela frente.”

Virando a página de um livro no iBooks: como se fosse de verdade

Para mim soa como uma descrição bem precisa da animação que o iBooks faz ao virar as páginas de um livro.

Mesmo que a patente tenha sido requisitada pela Microsoft na primeira semana de 2009, até agora ela não foi concedida. Independente disso, a Apple pode ficar ficar de olho. Se for concedida, a Microsoft pode se tornar uma dor-de-cabeça, e vai ter a patente ao seu lado. [TechCrunch]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Eduardo Pedroso
Que besteira a Microsoft é dona da Apple não é de interesse dela criar confusão.
Alexandre
Que eu saiba, a patente envolve essencialmente descricoes tecnicas, alem da descricao de funcao. Tah cheirando migué
Cab
Essa história de patentes é meio ridícula. Vou patentear a forma tradicional de se fazer xixi e passar a cobrar royalties de todos os seres humanos que mijarem dessa forma! u_u E só depois de escrever tudo isso notei que a conversa já rola nos comentários, então não vou apagar. =P
Matheus
Na verdade bem antes do iBooks eu já usava um aplicativo chamado Stanza no iPhone que faz exatamente a mesma coisa.
Rafael Silva
O negócio é registrar patentes de coisas absurdas, já que elas demoram 5 anos para serem aprovadas. Anotem aí, vou patentear o MP95 e ganhar milhões.
tplayer
Esse negócio de registrar patente de coisas óbvias da dinheiro. Pena que é caro fazer isso aqui no Brasil.
BrunoGall
0akspaskaoks, verdade!
henrique
só não entendo o porque que estão dando essas patentes para coisas ridiculas e não deram a patente pro cara que criou o gif quando ele pediu!
Juarez Lencioni Maccarini
Concordo plenamente. Acho que talvez até por isso que a patente não tenha sido concedida ainda. A animação me parece algo bem natural e intuitivo, sem contar que não é invenção nenhuma, é só uma reprodução da experiência sendo imitada. Tenho certeza que o Kindle só não fez isso antes porque não havia (e nem há para ele ainda) viabilidade técnica para tanto. O primeiro que teve essa viabilidade (que no caso foi o iPad) o fez, natural.
Sr. Sem Papo
Essa coisa de registrar coisas obvias é [email protected]! Sera que alguem ja registrou a roda? rsrs