Uma lei que pode não agradar muito a Apple está sendo criada na União Europeia. Segundo ela, empresas deverão abrir seus dispositivos para formatos concorrentes. Isso poderá acarretar algo que muitos dos usuários do iPhone e iPod Touch estão querendo desde que os dispositivos foram lançados e que Steve Jobs tem recusado a implementar: suporte ao Adobe Flash.

A proposta, pelo que pude entender, é de criar uma lei chamada Digital Agenda para focar em empresas com grandes partes do mercado de tecnologia. Segundo a proposta, qualquer empresa que tenha uma fatia de mercado dominante em determinada área deverá abrir seus dispositivos ou programas para os concorrentes. Uma lei similar à essa foi a que obrigou a Microsoft a colocar a opção de escolha de navegadores no Windows 7.

Outra consequência pode ser a abertura do iTunes para sincronizar com outros dispositivos, como celulares Android, mp3 players genéricos e, por que não, até o Zune.

O único empecilho impedido a lei de entrar em vigor é o fato dos legisladores não terem chegado a uma conclusão no que diz respeito à palavra “dominante” no texto. A Apple pode não ser dominante no mercado de celulares na Europa, mas ela é dominante no mercado de dispositivos com o sistema iOS. Resta saber se isso já categoriza a empresa como dominante ou não.

Enfim, essa é aquele tipo de lei cujo texto ainda precisa ser discutido e debatido. E se for bem escrito, pode colocar um sorriso no rosto do presidente da Adobe.

Com informações: DailyTech.