Início » Arquivos » Internet » Entrevista com Leo Shimizu, CEO do Pip.io

Entrevista com Leo Shimizu, CEO do Pip.io

Por

Se você não conhece o site Pip.io, saiba que o o jornal New York Times o considerou como o futuro concorrente do Facebook. Mistura de rede social com agregador de conteúdo, ele é tido como um sistema operacional que roda no próprio navegador (desde que seja capaz de exibir HTML5).

O Metheoro, leitor do Tecnoblog, entrevistou o CEO do Pip.io. Leo Shimizu responde perguntas sobre o futuro do site e como enxerga a privacidade na rede, tão importante nos dias de hoje.

• • •

À primeira vista, Pip.io é uma rede bonitinha que traz mais do mesmo. Partindo também do ponto simplista de que é um “novo cliente” e “agregador de conteúdo”, você pode se espantar com as possibilidades que o site oferece: desde um chat integrado com videoconferência até a criação e monitoração de hashtags e o é falado em determinadas partes do mundo.

O Pip.io não é uma rede social; é um sistema operacional social. É web 3.0.

Pip.io em funcionamento. (Clique para ampliar)

Metheoro – O Google e o Facebook surgiram de um projeto de conclusão da faculdade. De onde veio o Pip.io?

Leo Shimizu – É quase a mesma história. A idéia e as linhas gerais surgiram quando eu estava terminando a faculdade, já no curso eu pensava em algo como Pip.io, as discussões a cerca da computação na nuvem e Sistemas Operacionais online já eram grandes temas de debate, a única coisa que fizemos foi sair da salas de aula e colocar em prática. Posso dizer que pensamos na Pip.io, mas não tínhamos ela “toda pronta” como a temos hoje.

Metheoro – Quais são as tecnologias utilizadas por você na construção do site? Quanto tempo é gasto?

Leo Shimizu – São quase dois anos de trabalho ininterruptos, quase 24 horas. Usamos como base o HTML5 e CSS3. Pip.io foi pensado e construído como uma aplicação desktop em vez de um website tradicional. Por exemplo: uma vez que você faz o login no site, não é necessário o reload para que as coisas funcionem. Elas simplesmente começam a funcionar na sua frente. Essa é nossa diferença para algumas redes sociais.

Metheoro – E o que significa Pip.io?

Leo Shimizu – Pip.io vem do latim,e tem relação com os pombos correios que eram usados na idade média (e até parte do século XX). Eles tinham a reputação de serem confiáveis, velozes e eram reconhecidospor chegarem onde quase ninguém chegava. Pensamos então que o Pip.io é e como eles, daí o nome.

Metheoro – Além da motivação financeira, o que leva à criação de uma startup como esta?

Leo Shimizu – Nós olhamos para Pip.io como a próxima geração da web. É a web 3.0, se você ver um pouco a frente. Eu acho que Pip.io tem a chance de realmente mudar o mundo, conectando pessoas. Pip.io é sobre comunicar. Você pode usar a área Global do nosso site e ver o que as pessoas estão conversando e participar das conversas. Você pode se inscrever para receber, por exemplo, assuntos de um único lugar e ter esse monitoramento real na sua timeline. É uma forma de compartilhamento de conhecimento: imagens, mensagens, vídeos, tweets. Estamos promovendo conteúdo, em vez promover apenas pessoas.

Metheoro – Como a sua empresa se posiciona a esse respeito da privacidade na rede, mesmo sabendo que o Facebook está cada vez mais aberto?

Leo Shimizu – O que descobrimos depois de muita pesquisa é que a privacidade é como um arco-íris, é um espectro. De um lado, temos ambientes (e pessoas que preferem) privados e íntimos, com chats e videoconferências. Do outro lado, você tem o que chamamos de voyerismo global e narcisismo, que é facilitado e propagado por produtos como Facebook e Twitter. Nossa ideia é sermos rápidos na propagação do conteúdo, mas termos qualidade nesse conteúdo: você pode discutir e criar um ambiente colaborativo maior.

Metheoro – Quais são os próximos passos para vocês?

Leo Shimizu – O mundo hoje é do acesso celular, então a versão móvel de Pip.io vem em breve. Também vamos abrir a plataforma para o desenvolvimento de aplicações de terceiros, pois as apps que vêm de fora são parte importante para o desenvolvimento da nossa idéia com certeza.

Metheoro – Hoje em dia as pessoas estão saturadas pela avalanche constante de informações. Como Pip.io pode ser diferente? Como estará a sua rede social em cinco anos?

Leo Shimizu – Olhamos para nós mesmos como um sistema operacional social. Acho que Pip.io é uma solução para esse mundo em que vivemos. Em cinco anos, e eu estou trabalhando como nunca para isso, sempre que você pensar em se comunicar com alguém, a marca que você vai pensar será Pip.io.

• • •

Metheoro | Analista de tendências, escreve coisas legais no Metheoro.net. É amante das mídias sociais.

Aviso | As opiniões do autor do texto não refletem necessariamente as do Tecnoblog.