Há exatamente 20 anos chegava às lojas dos EUA o programa Windows 3.0, interface gráfica para o sistema operacional DOS que teve grande sucesso na dura missão de enfrentar concorrentes como Apple, Amiga, OS/2 e NeXT – empresa que Steve Jobs fundou depois que foi enxotado da empresa da maçã – e colocou a Microsoft no caminho certo para o domínio quase completo do incipiente mercado da computação doméstica até os dias de hoje.

Suas maiores novidades para conquistar o público eram o suporte aos processadores Intel 80386 (então com cinco anos de idade), imagens com 16 Cores e a introdução do Gerenciador de Programas, Painel de Controle e do primeiro gerenciador de arquivos baseado em ícones da empresa de Redmond. Toda essa tecnologia também fez com que o programa fosse um marco para toda uma geração por ter sido o primeiro a chegar equipado com o jogo Paciência, grande amigo para horas de ócio em escritórios de todo o mundo.

Como tradição é tradição, já naquela época da empresa de Bill Gates já era acusada de “emprestar” algumas idéias da Apple para usar em seu programa.

Goste-se ou não, enquanto seus concorrentes sumiam ou enfrentavam tempos turbulentos, toda a família de programas da Microsoft sempre esteve firme e forte em máquinas espalhadas por todo o mundo. Apenas com o lançamento do Windows 95 é que o programa foi se converter num sistema operacional de fato, e o todo o resto é história. [Register]