Steve Jobs sempre foi muito criticado por ter decidido não incluir suporte ao Adobe Flash no iPhone OS, usado em três dos dispositivos móveis da Apple: o iPhone, iPod Touch e o iPad. O executivo deve ter se cansado de receber tais críticas, já que hoje ele publicou uma carta aberta à internet intitulada “Pensamentos sobre Flash”.

Na mensagem, Steve Jobs começa dizendo que a Apple tem uma longa e duradoura relação com a Adobe desde o começo e que a empresa de Cuppertino foi um dos seus primeiros grandes clientes. A partir daí, Jobs passa a criticar a posição da Adobe ao insinuar que o ambiente da Apple é fechado e o Flash é uma tecnologia aberta.

O que a Adobe diz é que que a plataforma iPhone OS não permite acesso à 75% de vídeos na web, que a empresa alega ser publicado em Flash. Jobs rebate dizendo que, enquanto o sistema operacional móvel é proprietário, “a Apple tem adotado padrões abertos da web como HTML 5, CSS e JavaScript”, e que boa parte da Web já é compatível com um formato mais moderno, o H.264, que é suportado no iPhone OS.

Jobs segue falando de dois grandes fatores que fizeram-no tomar a decisão de não incluir suporte ao Flash no iPhone OS: a instabilidade da tecnologia e a perda de performance da bateria. Ele cita que a Symantec destacou o Flash como sendo uma das plataformas mais inseguras de 2009 e a má performance das versões atuais do Flash nas demais plataformas móveis.

O CEO da Apple encerra dizendo que “a Adobe deveria se preocupar mais em criar ferramentas de HTML 5 para o futuro do que criticar a Apple por ter deixado o passado para trás”. Ouch.

A carta completa está disponível nesse link.