"Leave my game alone!"

Não pense que é só no Brasil que existem projetos que tentam limitar o uso da internet. Na Coreia do Sul, o Ministério da Cultura agora quer determinar os horários nos quais os jovens poderão acessar jogos online, como Second Life World of Warcraft. O ministro da pasta naquele país já deu ordem: não pode haver jogatina entre meia-noite e oito horas da manhã. Pelo menos por enquanto, a restrição será válida para jovens em idade escolar.

Mas não para por aí: o mesmo Ministério da Cultura também quer limitar a velocidade da conexão de internet dos jogadores mais assíduos. Imagine só, você mora na Coreia, um dos países mais ricos da Ásia, e tem uma conexão de 100 Megas em casa. Naturalmente que você aproveita essa conexão de primeira para jogar Maple Story, Mabinogi ou o popular jogo Barameui Nara. Acha que vai ser simples assim? Não mais.

A intenção do governo é fazer com que os provedores de acesso à internet diminuam a velocidade da conexão depois de algum tempo. De acordo com eles, “após longo período” jogando. Ainda não está claro, porém, o quanto é “longo” para os coreanos.

As empresas distribuidoras de jogos da Coreia ainda funcionarão como delatoras. Elas serão obrigadas a monitorar a identificação dos jogadores online, incluindo a idade dos rebentos. Pais interessados ainda poderão ser avisados caso suas identidades sejam usadas para ter acesso a algum jogo online.

Recentemente, um bebê morreu faminto depois que um casal coreano passou até 12 horas por dia criando um filho virtual em um jogo online.

E aí, você concorda com a decisão do Ministério da Cultura da Coreia do Sul? Esse é o caminho para que jovens não passem tempo demais jogando?

[BBC de Londres, Engadget, freshelectrons]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

konder
a coréia do sul é um dos países que mais se preocupa com a população jovem, investindo em educação, ofertas de emprego e etc; se nao fosse por isso, ela nao seria uma nações que mais cresceu nas ultimas decadas.
Alisson melo
Na primeira vez eu já tinha entendido.
Rafael Olah
Só para constatar essa pratica de reduzir a velocidade da internet já é usada aqui no Brasil! Só perguntar para quem trabalha internamente na área da telefônica e Net Virtua inclusive a empresa de jogos online Level Up games teve um serio problema com a net virtua. A própria level up teve de tomar medidas para que seus usuários conseguissem se mater conectados. Essa informação foi exposta pela própria level up no forum ragnarok online pelo pessoal de suporte ao game.
Hernani
Desculpe o comentário repetido, graças ao lixo do IE que sou forçado a usar na empresa :(
Hernani
Se fosse no Brasil seria um absurdo, e lá não? Aqui no Brasil não tivemos casos extremos como a dos pais irresponsáveis citados. Mas essa de cortar a velocidade de uma conexão que você está pagando, porque está usando ela demasiadamente é absurdo. Deixar o Estado controlar quanto você pode ficar na internet, quando pode gastar, não é o caminho.
pagethiago
concordo, se os pais aplicam regras e limites ao seu filhos o Estado que que assumir esse papel.
tplayer
É incrível como os orientais são mais suscetíveis a vícios tecnológicos, tudo por lá é exagerado.
tplayer
Concordo totalmente com você.
Alisson melo
Acho sim que o governo tem que fazer alguma coisa. Agora,se fosse no Brasil seria um absurdo.
Guilherme
O Estado só está fazendo aquilo que os próprios pais deveriam fazer, limitar o uso excessivo da internet. não vejo nenhum mal nisso também. =]
Wellington
concordo como o sammy. como pode uma coisa dessa acontecer: - um bebê morreu faminto depois que um casal coreano passou até 12 horas por dia criando um filho virtual em um jogo online. - deve ser loucura.
Sammy
Não acho q seja censura, as vezes o Estado têm q assumir responsabilidades q a família não compromete-se a ter. Afinal o excesso é prejudicial, seja qual for; estes q envolvem jogatinas prejudicam o desempenho escolar e social dessas crianças.