Início » Arquivos » Internet » As recomendações do Google Play Música acabam de ficar bem melhores

As recomendações do Google Play Música acabam de ficar bem melhores

Localização, atividade, clima são considerados para recomendar as melhores músicas possíveis para cada momento

Paulo Higa Por

O Google Play Música vai ficar mais preciso a partir desta segunda-feira (14): com técnicas de aprendizagem de máquina, o serviço de streaming do Google passa a considerar fatores como localização, atividade e até previsão do tempo para recomendar as melhores músicas possíveis para o momento certo.

Ele entende onde você está e sugere playlists baseadas nos seus gostos pessoais. Se você estiver na academia, por exemplo, o Play Música recomendará automaticamente músicas para malhar. Na biblioteca, o serviço pode mostrar playlists para se concentrar na leitura ou nos estudos. Quando começar a chover onde você está, ele terá músicas para aproveitar uma tarde chuvosa.

home-office-play-musica

play-musica-aeroporto

No meu caso, o Play Música puxou meu histórico de localização do Google para recomendar playlists para se concentrar no home office, o que é bacana e também um pouco assustador. No entanto, ele não parece ter levado muito em consideração meus gostos pessoais, sugerindo várias playlists de sertanejo, chorinho e viola caipira; não tenho escutado nada parecido nos últimos tempos.

É um diferencial interessante porque o Google é uma das poucas empresas que pode coletar tantas informações a ponto de fazer o recurso funcionar: você pode não saber por onde andou depois daquela bebedeira, mas o Google sabe muito bem.

O recurso está diretamente ligado à aquisição do Songza, que recomendava músicas com base no seu humor. O Spotify também possui inúmeras playlists para qualquer ocasião, mas a diferença é que, no Google Play Música, você não precisa contar como está, nem fazer nenhuma busca: ele tenta adivinhar tudo.

Diz o Google que as recomendações se tornam melhores à medida que o serviço de streaming conhece melhor o usuário. Além disso, quando você entrar no Play Música, uma playlist offline baseada no que ouviu recentemente poderá estar sempre preparada.

A novidade está sendo liberada para usuários do Google Play Música em 62 países, incluindo o Brasil. Ele tem aplicativos para Android e iOS, além da interface web. Os preços são similares aos concorrentes: R$ 14,90 no plano individual e R$ 22,90 no Plano Família, que permite o compartilhamento da assinatura por até seis pessoas — o Google diz abertamente os dependentes “não precisam ser só familiares”.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alex Silva
Eu acho o Play Music bom e o uso, mas as recomendações dele pra mim são horríveis. Me recomenda muito sertanejo sem eu nem mesmo ter ouvido nada desse estilo que não me agrada.
Carlos Pacheco
QUE LEGAL!!! Eu fiz isto com e-books, mas não sabia que era possível com as músicas. Vou conferir, obrigado Diogo.
Diogo Nóbrega
Sim e não. Ele realmente permite fazer upload de músicas, mas não é no Drive, é num espaço "à parte" do Google Play. O limite é 50 mil músicas. Daí, você pode baixar elas em todos os seus Androids e ouvir no Google Play Música. Fonte: https://support.google.com/googleplay/answer/1075570?hl=pt-BR
Carlos Pacheco
Diogo, me diz uma coisa, o upload ao que você se refere, seria salvar as músicas no Drive, ou apenas utilizar o app como um music player?
Diogo Nóbrega
O Groove e o GP permitem comprar músicas e álbuns individualmente, enquanto que o Spotify só tem assinatura. Em compensação, o Spotify permite ouvir gratuitamente (com propaganda), enquanto que o Groove e o GP, não (mas permitem fazer upload das suas próprias músicas, enquanto que o Spotify não). Em resumo: Assinatura: todos Comprar músicas e álbuns: Groove e GP Ouvir gratuitamente online: Spotify Fazer upload das músicas: Groove e GP
Carlos Pacheco
É uma pena, viu cara... Pelo menos para as plataformas que agora possuem uma lojinha. Mas é a vida que segue.
palatoqueimado
Sabendo que para a Google a web é o futuro (vide Chrome OS e todos os seus apps), não conte com isso.
_KJ
Antes os lançamentos eu ficava sabendo através de um e-mail do Deezer (!) tentando me levar de volta pra lá (desde de 08/15 estou no GPM AllAccess). Deu uma leve melhorada, mas essa de oferecer lançamentos de sertanejo, pagode, e mais outras bizarras sem nunca ter escutado nenhuma música do gênero e não existir a opção "não tenho interesse" é surreal de imaginar que ainda continua assim. Já reclamei de ambas à Dona Google, entre outros e outros pontos que ainda tem bastante a melhorar na parte de design. Continuo paciente na espera. Logo que abrir no browser hoje pela manhã jurava que o dia tinha chegado, mas aí vi que era somente a página inicial...
Muriel
Alguém sabe me dizer resumidamente as principais diferenças entre o Spotify, o Groove e o GP?(ou são todos a mesma coisa com nomes diferentes?)
_KJ
Sim. Vários apps que comprei ganhei 10%, mas não são todos.
Lucas Corrêa
Infelizmente
Arthur V.*
O Google não é de lançar apps desktop (fora o Chrome e o app de sincronização do Google Drive), eles dão preferência à nuvem (vide Google Docs e Play Filmes e Livros).
Carlos Pacheco
É uma coisa que a Google vai ter que investir bastante... Deveriam lançar um app para desktop, tanto no macOS quanto no Windows, pelo menos.
Anakin
pra ouvir a musica ainda está igual, só a home que mudou mesmo: https://goo.gl/ihzxCI tem alguns prints no final da materia do android police
Caio Oliva
Serião ? To no spotify mais pelo layout do que usabilidade. Quase todo dia o Spotify se prova inferior ao Play Music. Só pelo "música relacionadas", o PM ganha disparado ! Mas aquele layout branco com um faixa gorda laranja e tudo quadrado antigo conseguiu me desagradar, hehe. Você pode mandar alguns prints ?
Exibir mais comentários