Na CES deste ano, a Nvidia mostrou ao mundo pela primeira vez o Tegra K1, SoC que tem mais poder de processamento que o Xbox 360 e o PS3, de acordo com os testes apresentados pela empresa. Ele conta com 192 núcleos, o mesmo tanto das placas GeForce GT 630 e 635. E, sim, é um processador móvel.

No entanto, hoje a Nvidia anunciou que o tal SoC está presente em um notebook: o novo Chromebook de 13 polegadas da Acer. Ele conta com 2 GB ou 4 GB de RAM, resolução de 1366×768 pixels ou Full HD, 16 GB ou 32 GB de armazenamento (lembrando que, no Chromebook, tudo fica armazenado na nuvem) e somente 18 mm de espessura.

Acer-Chromebook-13-CB5-311_AcerWP_app-03

Para a linha Chromebook, que normalmente conta com especificações simples, o processador promete ajudar na execução de diversas atividades ao mesmo tempo sem perder na performance e até 13 horas de duração de bateria, além da melhoria gráfica – o post do anúncio destaca a chegada do suporte a Unreal Engine 4 e Unity 5 para o Chrome OS, além do uso para visualizar 3D, por exemplo, na educação.

O curioso é que a linha Chromebook é declaradamente voltada para uso “leve”, isto é, para trabalhar ou navegar na internet. Será que a adoção do Tegra K1 também indica a adoção de uma mudança de estratégia da Acer com essa linha?

O preço, como sempre, é bem competitivo (pelo menos lá fora): o modelo de configuração mais simples sai por 279 dólares; o mais avançado, por 379.

Comentários

Envie uma pergunta