A distribuição mais popular do Linux poderá ser testada no seu smartphone ainda nesta semana. A partir do dia 21 de fevereiro, a Canonical vai disponibilizar a versão Touch Developer Preview do Ubuntu para smartphones, com interface adaptada para telas menores. O sistema será distribuído online e durante a Mobile World Congress, evento da indústria móvel que acontece no fim do mês em Barcelona.

ubuntu-phone

Se você é desenvolvedor ou entusiasta e se interessou no Ubuntu, saiba que é necessário ter um Galaxy Nexus ou um Nexus 4 para instalar o sistema operacional – sim, você terá que matar um pobre Jelly Bean inocente para brincar de Ubuntu. Para os privilegiados que estiverem na Mobile World Congress, a própria Canonical estará dando suporte de instalação para quem quiser começar a testar seus aplicativos para a plataforma.

Esta será a primeira aparição do misterioso Ubuntu 13.10, um ousado passo da Canonical para integrar todas as plataformas (smart TVs, smartphones, tablets e desktops) em um único sistema operacional, que convergirá para a mesma experiencia seja qual for o dispositivo usado.

A prévia do SDK (ferramenta para criação de aplicativos) e um guia com as diretrizes de design já foram liberados – este último é uma excelente forma de conhecer o que vem por aí. A versão mobile está prometendo ser muito elegante e, principalmente, original. A Canonical está com uma proposta bem refinada e 2014 provavelmente não será o ano do Linux, mas eu apostaria algumas fichas no ano do Ubuntu.

O Ubuntu para smartphones Touch Developer Preview estará disponível neste link a partir desta quinta-feira.

Vídeo: veja o Ubuntu Phone em ação

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Bruno Felipe Araujo
aeryhqwujhnrterghdfgsdfgsdfgdsfgsdfgdsfg
Bruno Felipe Araujo
na verdade não, o problema é q no brasil ha pouca demanda por outras versões linux q não sejam android. Quando essa demanda aumentar provavelmente fabricantes iram investir nesse sistema, apesar do kern ser o mesmo.
Juliano Andrade
O google por ser dono da versrão android, deve ser o grande problema em relação aos ubuntu phones não chegarem no mercado nacional. Monopólio descarado desses escrotos do grupo google.
Juliano Andrade
Eu mataria qualquer versão android, não tem nem comparação com ubuntu. Android é um linux dos mais fuleiros. Lixo pra ser bem específico.
Henrique Arreguy Hachmann D'Ag
Vai rodar o wine?
Guilherme Macedo C.
Precisa de um Nexus pq a compilação foi feita para esse hardware. Outra compilações serão feitas para outros hardware. É preciso fazer isso pq telefones móveis não são computadores, que possuem uma arquitetura e especificações padrão.
Henrique Dourado
maquina virtual parece ser muito mais lento porque no PC quando vc abre um aplicativo java, vc tem que carregar toda a plataforma JAVA mais no android a maquina virtual ja esta aberta !! e o maquina virtual dalvik foi projeta para consumir pouca memoria e processamento
Henrique Dourado
gosto do ubuntu , mais fico triste pelo caminho que eles tem seguido !! para mim o unity do ubuntu é muito ruim para fazer migração fiz o teste com minha irma e tia , entre o gnome classic e o unity elas preferiram o gnome classic . e ubuntu phone , afff para que !! eles tem que focar em conseguir parcerias para o ubuntu , como a da valve e ter uma interface mais intuitiva seria bom
Henrique Dourado
rodar em maquina virtual nem sempre é uma desvantagem a MV Dalvik do android roda aplicativos usando JIT ( pesquise sobre JIT no java ) e com codigo nativo um programador tem que fazer seu aplicativo levando em conta processadores multicore !! se ele não otimizar para multicores o aplicativo não usa todo o recurso da maquina ja no JAVA e MV dalvik a propria MV se encarregar de otimizar o aplicativo para rodar em quantos cores forem possiveis !! facilitando a vida do programador !! não é atoa que o JAVA é a linguagem de programação mais usada no mundo e maquina virtual tem suas vantagens comparado a codigo nativo !! so tem uma coisa que o codigo nativo é superior : games programar direto para opengl e hardware é fundamental
Thanara Corrêa
Eu não mataria meu Jelly Beam, porém gostei da alternativa. :)
Lucas Meneses
Cheguei a pensar isso no inicio, mas se precisa desse hardware todo eu acho que não. Fica só na teoria.
Lucas Meneses
Não disse que não será o ano do linux, só disse que gostei da separação... Uso Sabayon linux no meu notebook, não troco por nenhum Windows—Ubuntu feito pela Ms—Canonical.
Guilherme Macedo C.
É mais leve que o Android, por não precisar de máquina virtual.
Guilherme Macedo C.
Vc está usando o Linux que domina o mercado de telefonia móvel e fala que "não será o ano do Linux"?
Andre Souza
Rsrs... "Ano do Linux"??? Já estamos na "Década do GNU/Linux"!!! Afinal o temos em PCs, Tablets, Relógios, Automóveis, Netbooks, GPS, Smartphones, Servidores, Supercomputadores... :P
Exibir mais comentários