Início » Curiosidades » Bill Gates acha que o projeto de internet via balões do Google não é relevante para países pobres

Bill Gates acha que o projeto de internet via balões do Google não é relevante para países pobres

Emerson Alecrim Por

Em entrevista ao Businessweek publicada nesta quinta-feira, Bill Gates não poupou críticas ao Google, em especial ao Project Loon, iniciativa que visa oferecer acesso à internet em lugares afastados por meio de balões: “não sei de que forma ver estes globos no céu ajudará alguém que esteja morrendo de malária”.

Explicando rapidamente, o Project Loon consiste na ideia de posicionar balões especiais em uma distância de cerca de 20 quilômetros do solo para fazê-los fornecer acesso sem fio à internet. Teoricamente, cada balão pode realizar transmissões para uma área de até 40 quilômetros, sendo possível ampliar a cobertura fazendo os globos trabalharem de maneira conjunta.

Com este esquema, é possível levar internet a localidades isoladas e que tenham infraestrutura precária, como vilarejos de países pobres da África.

Interessante, né? Só que, na visão de Bill Gates, este tipo de iniciativa não faz muito sentido quando há problemas mais graves a serem tratados. Seu ar de autoridade no assunto vem, é claro, do seu trabalho à frente da Bill & Melinda Gates Foundation, que foi justamente o tema central da entrevista.

Não sei de que forma ver estes globos no céu ajudará alguém que esteja morrendo de malária. Quando uma criança tem diarreia, não há página na Web que alivie isso. É claro que eu acredito na revolução digital. E conectar serviços básicos de saúde e escolas são coisas boas, mas não tanto assim para países realmente pobres, a não ser que isso signifique fazer algo a respeito da malária.

Gates foi além:

O Google começou dizendo que ia fazer um monte de coisas [de caráter filantrópico ou social]. Eles contrataram Larry Brilliant (ex-líder do Google.org) e receberam uma grande publicidade. Mas depois encerraram tudo e, agora, estão fazendo apenas alguns projetos isolados.

Sejam suas opiniões coerentes ou não, o fato é que a organização criada por Gates tem feito trabalhos sociais bastante audaciosos. Um dos mais importantes, além do combate à malária, são os esforços para acabar com a poliomielite no mundo todo até 2018.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

FOLGORE VALENTE
FODA-SE
FOLGORE VALENTE
é sim, porque se eles fossem instruídos não se entregariam a igrejas que la prolifera que nem uma praga.
Matheus Paes
O Bill não falou em nome da Microsoft.. Você tá misturando tudo Ernâni....
Gustavo Andrade Ferreira
Johnny Rocha Muitos cristãos, pra não dizer a maioria, olham os ateus com maus olhos, como se não fossem capazes de atos de bondades filantrópicas. Os ateus, pelo contrário, tendem a ser muito mais altruistas que os próprios cristãos, que o são meramente por obrigação, são poucos os que realmente se importam, os outros só fingem se importar.
Davi Koscianski Vidal
Matheus H. Santos tem gente morrendo de diarréia, caramba! Quem está morrendo de diarréia não está nem aí se tem internet ou não. Possivelmente eles nem sabem o que é internet. Assuma que você tem essa posição porque é uma crítica do ~~malvado~~ Bill Gates e move on.
Davi Koscianski Vidal
Ernâni Machado Alvarenga quem falou em Microsoft foi você, cara! O Bill Gates criticou o projeto do Google em nome da Fundação Bill e Melinda Gates. Não viaje.
Matheus H. Santos
O problema das pessoas é esse pensamento de "ou isso ou aquilo". Não se pode ter acesso à informação e saneamento básico ao mesmo tempo? É o mesmo papo de "o Brasil não precisa de estádios, precisa de hospitais", qual o problema de ter os dois?
Pedro Guedes
Mas que idiotice. Só porque existem outros problemas, vamos deixar de resolver este?
Andre
(não há interesse comercial nessas áreas) Não seja ingênuo! O negócio do Google consiste em você apenas visitar suas páginas.
Guilherme Macedo
Não se trata de luxo. Há inúmeros projetos para levar computadores para áreas carentes em todo o mundo, onde não há a cara infraestrutura de telecomunicações (não há interesse comercial nessas áreas). São projetos para levar uma das coisas mais importantes para combater a pobreza, a informação.
Ernâni Machado Alvarenga
Ele deve ser, no mínimo, fazer parte do conselho da Microsoft e deve ter "uma porrada de ações" da empresa. Ainda que tivesse se desligado totalmente, qual rosto vem a sua mente quando você pensa na Microsoft? Pois então... você acha mesmo que ele iria aplaudir algo da Google, que vai dar uma vantagem competitiva considerável a empresa rival? É ruim, hein. Ele deu foi uma apelada com esse papo filantropo... o que a Microsoft vem fazendo pelas questões que ele levantou? Até onde sei, a fundação filantrópica é dele e usa apenas dinheiro que ele ganhou quando só pensava em criar e vender tecnologia. Por isso achei esse papo meio hipócrita, mas tá valendo... a gente vê essas cutucadas entre empresas a todo instante, faz parte do jogo.
Andre
Pessoas que tem condições mínimas de sobrevivência, e o LUXO de ter um computador, não têm nenhuma dificuldade em conseguir conexão com a internet. A iniciativa do Google é mais marketing do que qualquer outra coisa.
Guilherme Macedo
Vc não entendeu. São problemas distintos, como falei. A acha da Google é funciona para uns, mas não para problemas urgentes (como falei!). Bill Gates não entendeu que são demandas distintas e por isso tem soluções distintas. Isso ser como resposta?
Guilherme Macedo
Davi Koscianski Vidal, não, não entendeu. Foi justamente o que falei no começo. Existem problemas distintos e soluções distintas e foi o que expliquei. Depois, critiquei a "ajuda" da Fundação Gates, como forma de ironizar a crítica à Google.
Johnny Rocha
Sou cristão. Mas o que tem o cara ser ateu?
Exibir mais comentários