A loja de aplicativos do Android não é exatamente conhecida por ser a mais segura de todas. Vez ou outra um aplicativo malicioso consegue passar por lá e fica publicamente disponível fazendo vítimas antes que o Google detecte-o e chute-o pra fora. Um novo serviço anunciado pelo Google promete diminuir a quantidade desses aplicativos e impedir que novos apareçam no Android Market. Ele se chama Bouncer.

Aplicativos assim se tornam desnecessários

Em inglês, bouncer é aquele segurança que fica na porta de casas de show e outros estabelecimentos, impedindo a entrada de pessoas que, talvez, tenham bebido demais e possam causar problemas. O que o Bouncer faz no Android Market é algo assim: ele vai automaticamente analisar o código de aplicativos que forem enviados (e aqueles já disponíveis na loja) e detectar potenciais programas maliciosos.

A ideia não é criar um processo de aprovação de aplicativos, segundo o Google – fazendo uma óbvia referência ao conhecido e falho sistema de aprovação da loja da Apple. Se o Bouncer detectar algum conteúdo malicioso, ele será barrado. Mas os programas que passarem pelo processo sem se mostrarem potencialmente ameaçadores serão publicados como sempre foram.

No post anunciando o serviço o Google diz que ele já estava em teste há algum tempo mas apenas agora sua existência foi revelada. E no período em que ele foi testado, o download de aplicativos com malware caiu em 40%. Obviamente, como o próprio Google diz, “não há medida de privacidade que seja a prova de tudo” mas o Bouncer é um bom começo.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gaba
Suspeitei desde o princípio!!!
Yangm
Não é você, é um outro que tem um avatar com ícones metro.
Gaba
Não sou fag da microsoft, mas prefiro os produtos dela :D
Yangm
Existe. E tem um aqui no tecnoblog, fica de olho que você acha.
@mos_axz
@iJeanCarlos Uma appstore sem nenhum app existente é melhor que a android market na sua opinião então? Você não é só um macfag, é antes de tudo alguém com a mente cheia de "verdades absolutas" e incapaz de imaginar a possibilidade de estar errado. Se sua opinião é tão simplista assim, nem vale a pena discutir, pois você não tem uma opinião, tem um dogma.
Yangm
Os quais são deletados semanas após a aprovação.
Yangm
Eu concordo com seu ponto de vista até certo ponto. Por um lado é bom ter uma market "sem censura", por outro não. Com esse Boucer a Google visa juntar uma market limpa com uma market livre. É como jogar Everybody Editis, todos editam, uns fazem coisas bonitas, outros destroem... A Google diz que vai acabar com os que destroem. Veremos.
@iJeanCarlos
Micro$oft Fan boy,existe isso? Oo
@iJeanCarlos
Sabemos qual é o melhor sistema,pela inexistência de malwares. :)
Kadu
Pra mim a sua definição de BIOS é o que eu chamo de usuário comum. Mas não vamos entrar numa discussão destas já que não há nenhuma chance de haver consenso, é questão de visão :)
Kadu
De fato a ocasião faz o ladrão, mas não deveria haver oportunidade para os "ladrões" agirem no Android Market, e infelizmente isto não acontece.
Kadu
Cara, eu entendo seu ponto e CONCORDO, mas a minha questão não é esta. A minha questão é que em um ambiente oficial para obter e comprar aplicativos, o mínimo que se espera é segurança (com uma ou outra rara falha neste quesito). O Market DEVERIA ser um lugar onde o usuário se sente seguro para baixar e instalar o aplicativo que quiser tendo certeza de que estes aplicativos não oferecem risco. Este é o propósito de se ter um lugar específico da "dona" (ênfase nas aspas) do sistema para obter aplicativos. Eu, como dono de um Android, ficaria MUITO PUTO se baixasse software infectado do Market. Se eu baixo um aplicativo pirata, no 4shared, ou qualquer outra fonte extra-oficial é aceitável que a segurança não seja garantida, mas no próprio Android Market não.
Yangm
...comprou algo que chegou...
Yangm
Eu não chamo usuário comum de BIOS. Um BIOS para mim é uma pessoa que não se interessa em aprender a usar o computador, mas que mesmo assim o usa para acessar o orkut e msn, trocar o plano de fundo do facebook (hmm isso não me cheira bem), repassar correntes, se gostar compartilhar, e que chama o sobrinho para formatar o windows (pirata). Um usuário comum para mim é a pessoa que lê antes de fazer, que faz backup de suas informações usando o assistente do windows 7, que tenta ler os termos de uso antes de clicar em "Eu li e aceito os termos...", que desconfia de tudo que vem da internet, que só comprou algo pela internet no site que o parente comprou algo e chegou em perfeito estado.
Yangm
Como minha vovó dizia: "A ocasião faz o ladrão." Instalar programas não é só próximo, próximo, aceito, fechar. Se você vê que tem algo estranho no que o App pede (que é destacado em uma cor chamativa), uma vozinha que se chama bom senso fala bem baixinho no seu ouvido: não instale. Isso sem falar no feedback dos usuários, quantidade de estrelinhas...
Exibir mais comentários