Início » Jogos » Sony tenta contratar hacker, que prontamente diz não

Sony tenta contratar hacker, que prontamente diz não

Solidariedade a outro hacker fez Koushik Dutta recusar cargo.

AvatarPor

Cada empresa de tecnologia tem seu próprio modus operandi, mas uma coisa é de praxe entre todas elas: se algum indivíduo pisa no seu calo, o departamento jurídico é acionado imediatamente. Nesse cenário, é claro que os hackers não são exatamente as pessoas mais bem vistas nessas companhias. Curiosamente, de vez em quando um episódio inédito acontece.

Dessa vez foi a Sony americana, por meio da sua divisão de jogos, que pagou um verdadeiro mico. Uma recrutadora da divisão PlayStation mandou um e-mail para ninguém menos que Koushik Dutta, um hacker até bastante conhecido, que conta com seus 15 mil seguidores no Twitter. A moça em questão fez um singelo convite: que ele entrasse para o time da Sony. Ao menos é isso o que o hacker afirma.

Diz a mensagem:

“Nós descobrimos o seu blog e pensamos em procura-lo para ver se você estaria interessado em explorar oportunidades conosco aqui na Sony/PlayStation. Eu estou em processo de abrir uma vaga para engenheiro de software junto à nossa equipe de P&D e talvez você seja apropriado [para o cargo]”, escreve Sarah McRae com o tradicional linguajar que somente o pessoal de RH domina tão bem.

Hacker, ajude-nos a protegê-lo!

Se você não entendeu, eu faço a tradução simultânea: “Descobrimos que você é hacker. Que tal vir para o lado negro da Força?”. Eu chamo de lado negro porque normalmente essas empresas brigam para manter seus ecossistemas fechados, fora do alcance dos usuários, enquanto os hackers como Dutta fazem o contrário: expõem problemas, vulnerabilidade, e muitas vezes quebram a lei ao publicar informações sigilosas.

Pois bem, o hacker em questão diz ter respondido a mensagem. Sendo solidário ao Geohot, que você certamente conhece — ele conseguiu desbloquear o iPhone antes de todo mundo —, Dutta respondeu o seguinte:

“Eu agradeço que você tenha me procurado. A oportunidade parece mesmo ser bastante interessante! Porém, devido ao recente tratamento da Sony de um companheiro hacker, George Hotz (@geohot) [o arroba correto é @geohotus], eu não poderia em boa consciência trabalhar na Sony”.

E foi isso mesmo. Com essas singelas palavras, ele aparentemente se recusou a trabalhar numa das maiores empresas de games do mundo. A mesma que processa o hacker GeoHot por descobrir e publicar as chaves do PS3.

Com informações: In-Game.

Atualização em 16.03.2011 à 1h10 | Um trecho do texto referiu-se ao hacker erroneamente como “ela”. Foi corrigido.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Wladimir
Não tenham dúvidas disso. Talvez menos de 10 anos...
@hugomesmo
Daqui a uns 10 anos, qdo ele tiver filhos e esposa, ele vai achar muito bonito ficar consertando videogame queimado numa lojinha de fundo de quintal lembrando de quando foi chamado pra trabalhar na Sony.
Matheus Oliveira
Falta de ética? com certeza seria mais ético esconder tudo que já falou, para ganhar dinheiro não é? Dinheiro qualquer pessoa pode ter, idoneidade e carater não são todos que tem... mas qual o problema de ser hipocrita não é?
Andrey Coutinho
Eu não li matéria nenhuma, li o comentário que o Geohot liberou no site dele junto com as chaves de encriptação do PS3. "if you want your next console to be secure, get in touch with me. any of you 3. it’d be fun to be on the other side." Em bom português: "Se você quer o seu próximo console seguro, entre em contato comigo. Qualquer uma das três (Microsoft, Sony, Nintendo). Seria divertido estar no outro lado" E recentemente ele disse que se a Sony quisesse fazer acordo com ele naquela ação judicial, ele exigia apenas que fosse devolvido o Other OS para o sistema, e em troca daria informações pra Sony de como deixar os próximos firmwares não-hackeáveis (o que é meio inútil, tendo em vista que a própria Sony, com o lançamento da OFW 3.60, acabou sozinha com a chain of trust e com qualquer funcionalidade que o exploit do Geohot & cia poderia ter na plataforma).
Luciano Barros
Será que é zoeira? Pirataria só serve para financiar bagunça no mundo inteiro. Agora, se eu compro um produto fabricado na China e o importo legalmente, pagando os impostos e obedecendo às leis daquele país e deste, creio que disso há um distanciamento incrível de comprar contrabando, ou não? Contrabando e descaminho servem para quê, além de encher o bolso de gente ruim? Ademais, não estou discutindo isso, o que discuto é o que foi colocado no post, que basicamente coloca a empresa como vilã na situação; o que discuto é se ruim é a empresa que tenta proteger seu investimento ou a atuação dos hackers que, segundo o próprio post "muitas vezes quebram a lei ao publicar informações sigilosas".
Caio Furtado
Então é oficial, trocaram a Sony do nosso universo pela a do universo paralelo. #FRINGEFELLINGS
Gabriel Silva
Uai, a Sony do universo paralelo está chegando aos EUA??
@renanferrari2
Se toda comunidade da internet, fosse unida como é a comunidade hacker, as coisas seriam bem diferentes.
@josediogenes
" mas que irá financiar máfias ao redor do mundo inteiro, compra de armas, contrabandos, trabalho escravo na Ásia e quase todo tipo de crime imaginável" Você tá de zoeira, correto? Vou assumir isso. Além do mais se você compra qualquer coisa que vem da China, inclusive seu PS3 Região A(EUA), que é manufaturado lá, sabe que as condições de trabalho não são de semi-escravidão. Não venha, respeitosamente, com esse papo de "financiar máfias" ou cartéis ou piratas da somália. Detalhe: Meu PS3 não é jailbroken, só uso originais desde que comprei e não vou mudar isso.
Petronio Medeiros
Mas, sem nem perguntar o salário? :P
Thássius Veloso
Do ponto de vista dos usuários, creio que sim. =) Também é inegável que a Sony está apenas defendendo seus interesses e produtos, que demandam um investimento vigoroso.
Luciano Barros
Vamos pensar um pouco: uma empresa gasta zihões de dólares e emprega milhares de pessoas para desenvolver um produto que proverá entretenimento a outros milhões de pessoas, aí, ela tenta proteger o seu investimento (através de softwares de segurança ou via hardware, não interessa), então, um sujeito que quer rodar jogos piratas (e não me venha dizer que o que ele quer é explorar as possibilidades do aparelho, pq isso é conversa pra boi dormir e todo mundo aqui sabe disso, PS3 hackeado é pra jogo pirata e ponto final) perde (ou ganha, já que ele não tem nada melhor pra fazer mesmo, é uma pessoa ociosa...) dias e noites tentando quebrar a segurança do sistema, até que, vários anos depois, consegue seu intento, bondoso, pensa ele, mas que irá financiar máfias ao redor do mundo inteiro, compra de armas, contrabandos, trabalho escravo na Ásia e quase todo tipo de crime imaginável. Bom, a empresa é o lado negro da força?
Rafael
geohot não mostrou interesse em trabalhar com a sony, em primeira impressão tb entendi isso quando li a outra materia, mas ele explicou outra coisa. le direito se não tu confunde quem não ta informado. e sobre o e-mail tem razão, isso pode ser facilmente manipulado, não tem nada alem desse link que mostre que isso realmente ocorreu. então é como o andrey disse: acredita quem quer.
omgitsevan
Acho que você não tem lido coisas do meio, não é não? Pelo que sei o Geohotz e seu grupinho não tem usado o ps3 para pirataria, mas sim para Homebrew e outras coisas já que a sony/playstation nunca liberou algo igual ao xna da MS. Já quem usa o que foi liberado por eles, para fazer a pirataria são outros 500 =/ Sobre o post, o Koushik Dutta foi muito corajoso em dizer, um não... Acho que eu não resistiria é diria sim xD
Matheus Eduardo
acho que o profile @geohotus não pertence ao VERDADEIRO geohot (antigo @geohot).
Exibir mais comentários
https://tecnoblog.net/?post_type=post&p=404942