Acho que qualquer leitor do Tecnoblog que acompanhe minha coluna aqui deve saber qual é a minha opinião sobre o Kinect (e, por extensão, do Playstation Move): não acho que esse tipo de paradigma —gaming usando interface de captura de movimentos — é o futuro da indústria.

Apesar disso, tenho que ser (ao menos tentar ser) imparcial. O Kinect é um periférico relativamente novo, tendo sido lançado há apenas 3 meses e, por isso mesmo, ainda não foi plenamente aproveitado por software que faça uso do potencial do aparelho.

O que é perfeitamente comum, diga-se de passagem. Nenhum console começa a ver seus títulos “AAA” em apenas alguns meses de existência. Jogos que espremam o hardware de um console (ou, como é mais o caso do Kinect, que usem o método de interface por movimento de forma criativa e bem amarrada) demoram um pouco para aparecer.

Em parte por esse vácuo de utilidades oficiais para o aparelho, e em parte pela facilidade de interfaceá-lo com um computador Windows (o driver open source para usar o Kinect apareceu menos de uma semana após o lançamento do console), existe uma pequena comunidade de hackers que comprou o Kinect, ao que parece, especialmente para brincar com o potencial “alternativo” do aparelho.

E novas capacidades para o Kinect parecem surgir toda semana. Já usaram o Kinect pra jogar Super Mario Bros (um link que eu recebi incontáveis vezes no Twitter, o que é compreensível, já que ele combina um jogo que eu adoro com um aparelho pelo qual não morro de amores), para controlar uma TV, para dar olhos a um robô, e até mesmo para ficar invisível no melhor estilo Predador.

É incrível que um bando de desocupados (que não são pagos para explorar o aparelho da forma como desenvolvedores de jogos são) conseguiu, em poucos meses, bolar tantas funções interessantes para o Kinect, não é mesmo? Para a sua conveniência, aqui está um vídeo que reúne os melhores hacks do Kinect até agora.


(YouTube)

Às vezes me pergunto quantas dessas funções foram previstas pelos desenvolvedores da Microsoft e quantas os fizeram dizer “Como é que não pensamos nisso?”. Talvez nunca cheguemos a saber, mas uma coisa é óbvia: a tecnologia por trás do Kinect é extremamente versátil e pode ser capaz de aumentar a forma como interagimos com os games de maneiras impensáveis há meros meses atrás.

Ou não. Permita-me apresentar-lhe Johnny Chung Lee, um hacker que há alguns anos inventou um monte de usos criativos e impressionantes para o WiiMote. Lembro que na época esses vídeos eram repassados em redes sociais com entusiasmo por gamers que imaginavam o potencial dos futuros jogos para o Wii caso estas gambiarras do Lee se tornassem aplicações oficiais.

WiiMote: DNA do Kinect

Os insights do Lee se tornam mais impressionantes quando os vemos no contexto atual. Este experimento dele, por exemplo, é essencialmente um protótipo rudimentar do próprio Kinect. Não é à toa que o hacker foi contratado pela Microsoft e colocado no time que desenvolveu esse produto.

Meu ponto é que embora houvesse várias aplicações não oficiais para o WiiMote (uma delas que carrega visivelmente o DNA do Kinect), o Wii nunca realmente se beneficiou de nenhum desses hacks.

Nada daquilo foi incorporado ao funcionamento do console. Os jogos do Wii continuam, em sua esmagadora maioria, usando a tecnologia do WiiMote da mesma forma como ela foi concebida. Ou seja, mova o controle de um lado para o outro e aponte para tela de vez em quando. Os esforços dos hackers para adaptar o hardware para outros usos foram completamente ignorados pela Nintendo.

O próprio Lee saiu da Microsoft e arrumou um emprego no Google. Considerando que o trabalho dele com WiiMotes e desenvolvimento do Kinect não tem muitos pontos de interseção com produtos da gigante de buscas — limitar o Google às buscas é muito 2004, né? —, parece-me acertado supor que o hacker finalizou seu trabalho nessa área e partiu em busca de outros desafios.

É por isso que eu não consigo me empolgar — como alguns de meus colegas gamers se empolgam — com vídeos no YouTube mostrando funções incríveis para o Kinect. A história nos mostrou que uso alternativo da tecnologia de consoles não costuma chegar às prateleiras.

E é compreensível: só porque você pode fazer algo, não significa que você deve. Prova de conceito não é nada sem usabilidade viável para o consumidor comum.

Você acha que essas mil gambiarras pro Kinect moldarão a forma como você jogará videogame no futuro?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Tiago
o kinect é acessorio, ele não vai substituir por completo os contrloes, mas uma coisa que eu não concordo é vc dizer que ele não tem futuro, agora é diferente, os hackers antes não tinham incentivo, agora a microsoft aprovou o esenvolvimento pra kinect, e inclusive vai lansar um sdk pra facilitar o desenvolvimento, que no inicio vai ser pra uso pessoal ou de brincadeira mas que como a MICROSOFT DISSE vai ser comercial( para os que desenvolveram coisas que vale a pena) eu acredito que o kinect tem futuro mais em pcs do que no proprio xbox, ele é praticamente multiplataforam conseguiram rodar ele em android e em iphone, o que mais vcs querem dele, ele é incrivel e vcs vão ver isto muito este ano
Caio Furtado
Artigo legal, gostei!
Eddy
Monitor 3D + Kinect = sala de comando de uma nave de filme de ficção científica na sua casa!
luis
Ver uma tecnologia isoladamente é o que a maioria das pessoas fazem, o que um controle de movimento incorporado a alguns anos em um volante para motos se tornou? Em nada? Não os giroscópios e aceleromentros estão ai, ou vcs acham que inventaram do nada, claro que não. O ser humano acumula experiência e conhecimento, nenhuma pessoa vai descobir do nada uma tecnologia sem se basear em conhecimentos anteriores. A inteligência artificial esta muito atrelada aos games. O princípio da simultâniedade da robótica, já se beneficiou do kinect em alguns hacks, como do microsoft robotics studio
Ramon Melo
Faltou um dado essencial à sua análise, Izzy: a Microsoft é, em sua essência, uma fabricante de softwares, enquanto a Nintendo não passa de uma produtora de jogos. Não apenas a tecnologia do Kinect é mais poderosa, como as possibilidades abertas com o SDK para Windows e os drivers open source transformam-no em algo com potencial imenso para ser aproveitado, bastante diferente dos Wiimotes. A Microsoft tem capacidade para explorar o máximo possível da plataforma, ao contrário da Nintendo, que preferiu manter sua atenção focada no mercado de videogames. A Microsoft tem um trunfo muito poderoso que, cedo ou tarde, pode ser lançado mão: o monopólio. Existem plataformas da empresa espalhadas pelos mais diferentes mercados, e uma integração bem-sucedida entre eles traria enorme valor ao consumidor final. É porque eles ainda não perceberam, ou ainda não descobriram como fazê-lo, mas quando isso acontecer, marcará uma nova fase na empresa liderada por Steve Ballmer.
Hernani
Respondendo a pergunta, não, não acho que o console vai se beneficiar desses diversos mods feitos mundo a fora, mas do mesmo jeito que o Kinect surgiu de um mode do Wiimote, outros produtos podem surgir de mods do Kinect, e quem sabe para diferentes equipamentos que não videogames
@rhobsonv
Como disse desde o princípio, os hacks não são para o consumidor final (aquele que quebra a tv com o wiimote, ou a cara da filha com um soco enquanto joga com o Kinect). O Wiimote foi uma tecnologia inovadora para a época, assim como o Kinect o é agora. Não me surpreenderia se entrasse numa sala de pesquisadores e eles estivessem usando o wiimote para alguma função específica. Assim como o kinect já está sendo usado. Nichos específicos sempre usarão esses hacks - por vezes estranhos e assustadores. (e WTF é aquele cara mudando os 'nipples' com o kinect?)
Gabriel Silva
Eu sou contra a Hacks, seja de qualquer produto. Sou assim, quando tenho algum gadget gosto de deixar ele como veio, apenas personalizando o básico do básico do meu jeito.
Marcoscs
meio forçação de barra comparar o uso potencial do kinect com o que houve com o wiimote. Primeiro que a MS não deixou propositalmente o sistema fechado porque sabia, segundo o brasileiro que participou do Projeto Natal em entrevista à Info, que o sistema teria um baita potencial de aplicações de terceiros, obviamente ela pretende lucrar com esses hacks, ao contrário da Nintendo que nunca se interessou por usos diferentes do wiimote além do que ela mesmo havia projetado. E a potencialidade de usos do Kinect é muito superior ao que o wiimote ofereceu aos entusiastas, não há nada que se compare no mundo dos games, e como vc mesmo disse, 3 meses é ainda muito cedo para fazermos qualquer prognóstico. Além disso, a MS e a Sony já disseram que não pretendem lançar tão cedo no mercado sucessores aos seus consoles, ainda vai levar um bom tempo para vermos um xbox720 ou um ps4, então o foco deles vai se dar mesmo no move e no kinect, ainda vai vir muita coisa boa dessas tecnologias por aí.
Tux
Talvez em games não mas o kinect em si abre um campo de possibilidades em outras áreas e acho que será nisso que ele terá mais sucesso, tipo substituto de seu controle remoto, coloque em um ponto estretégico da sala que com alguns movimentos predefinidos, mude de canal na tv, mude a musica do iPod. E em ambientes de simulação então, a industria cinematografica poderá pelo menos aproveitar melhor os conceitos, tem gente por ai usando ele para demonstrar efeitos tipo kamehameha, claro que é tosco, mas imagina quando estiver refinado. Então talvez no mercado gamer não cresça tanto, vai saber, mas em outras áres é muito promissor.
@d_lima_
Concordo com o @izzynobre. Esses hacks são divertidos de ver(e devem ser mais divertidos ainda de fazer) mas acho dificil alguem querer ficar pulando enquanto joga super mario bros.
@leZgal
Eu ainda quero jogar alguma coisa usando a tecnologia do japonês, o Kinect e ter a verdadeira sensação de 3D.
@radrenato
Acredito sim que a Microsoft deixou uma back door pra desenvolvedores de propósito. Comunidades como a do Linux mostram que um conteúdo pode ser realmente poderoso se feito por todos do que por uma equipe de programadores fichados e que vivem uma rotina não criativa. Esses hackers são movidos à talento e criatividade que servirão com certeza pra próxima versão do Windows (atualmente "chamado" windows 8) para criar uma interface no qual o mouse seja dispensável fora muito mais aplicações. Chamar hackers de vagabundos é injusto e o Kinect sim vai se popularizar muito ainda. É muito cedo pra ser tão pessimista, Izzy.
@rafabasss
A microsoft tem hum histórico de copiar o que acha interessante, não importando de onde a idéia tenha surgido, até mesmo a idéia de OpenSource ela adotou com o codeplex, no entanto, não é todo hack que vai ser aproveitado, muito pelo contrário, alguns chegam a serem muito inviáveis. Também a grande diferença entre o Wii e o Kinect, que fique claro que eu sou fã da nintendo, é que para as funções com o wiimote, precisava de várias gambiarras, já com o kinect é somente com programação, o equipamento já tem o suporte por si só. Acredito que sim alguns hacks serão usados, mas somente os que realmente forem viáveis para games e aumento da interatividade do console, agora navegar na internet usando a "força" creio que será descartado. Mas vamos esperar e ver o que acontece
Turdin
Acredito que a microsoft aproveitará sim muitos desses hacks. E acredito também que mesmo que não tragam muitos beneficios para gamers, os hacks para Kinects tem incontáveis funcionalidades e utilidades para universidades e trabalhos de ciência em geral.
Exibir mais comentários