O ICANN, órgão máximo que regula as terminações de domínio (TLDs, na sigla em inglês) da internet mundial, está certo de que o melhor a fazer é liberar TLDs genéricos, que digam respeito a assuntos específicos. Por exemplo, o .car teria a ver com carros, perfeito para que a BMW registre o domínio bmw.car. E, se depender de um homem, o TLD .gay também deve ser aprovado pela entidade.

Scott Seitz é o fundador de uma empresa que planeja marketing especificamente para os homossexuais. Talvez como parte do seu negócio ou mesmo filosofia de vida, ele acredita que chegou a hora de criar um TLD específico para o público gay. Seria uma espécie de centro para essa comunidade, conforme Seitz disse em entrevista à CNET News.

Esse homem pretende enviar uma proposta ao ICANN que viabilize a criação do TLD .gay. Para tanto, precisa levantar cerca de 185 mil dólares, o valor da taxa que deve ser paga para virar o registrar (o responsável legítimo) pelos futuros domínios .gay. Uma vez que seja aprovado, Seitz estaria a frente de uma empresa capaz de registrar todos os domínios relacionados à comunidade gay no mundo.

Segundo ele afirma à CNET, a anuidade de um domínio .gay poderia custar entre 50 e 100 dólares, embora esse valor não seja exatamente confirmado – oras, o TLD .gay ainda nem existe. Domínios engraçados, como o issoetao.gay (Isso é tão gay) seriam bem-vindos, mas ele não responde qual seria a política para domínios como anti.gay, que possivelmente poderia ser adotado por algum grupo religioso que não aprove a relação entre pessoas do mesmo sexo.

O ponto mais polêmico do TLD .gay é que ele poderia facilitar o bloqueio a sites de conteúdo gay (não precisa ser necessariamente pornográfico). Em alguns países como o Irã esse tipo de relacionamento é proibido em lei, então em tese seria mais fácil bloquear de uma vez todos os sites terminados em .gay. Mas Seitz afirma que bloquear o TLD .gay só faria essas nações mostrarem de uma vez por todas que são contra os homossexuais, algo que elas deveriam evitar.

O assunto é polêmico. Você acha que é o momento para a internets ter o TLD .gay?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

@DouglasSillva
Muito bom isso pelo menos vai normatizar muitos sites.
Carlos
Não vejo necessidade para criação de um domínio .gay! Não é disso que os gays precisam! Isso não estimula de nenhuma forma a tolerância. Isso não fará diferença. Acho interessante apenas comercialmente. Na verdade, vejo isso com olhos pessimistas: Gay está virando um rótulo, uma marca!!! Eu não quero carregar marca nenhuma. A única coisa que quero é viver, sendo o que sou, sem ter medo de ser ofendido e agredido.
Gabriel Bemfica
Próximo passo: domínios religiosos (.jew, .god, .alah), políticos (.dem, .ptb, .pstu) e inúteis (.fart, .lol, .rox). Apóio a criação do .gay, mas tem que ter muito cuidado pra não virar bagunça (o travesti do Profissão Repórter que o diga).
Gabriel Bemfica
Eu acho que, além de tudo isso aí, o maior problema seria com os gays não assumidos. O cara não conta para a família (às vezes tem até filhos, esposa e tal), mas é gay e tem interesse em se informar sobre o que acontece na comunidade, aí começa a acessar sites .gay... Hoje em dia, dependendo do site, dá pra disfarçar (algo tipo "vivalivre", sendo um site sobre liberdade sexual), mas, com domínios .gay, seria mais tenso.
Gabriel Bemfica
A questão é que já tem vários projetos desse tipo, para eliminar o .com (já que, originalmente, dizia respeito a empresas de comunicação ou de comércio, daí a sigla - o fato de ter se disseminado pela internet é somente uma infelicidade), você pode ver que há domínios .mus (para música), .adv (para advogados), .arq (para arquitetos), etc. Dá pra ter uma ideia de como isso simplificaria as coisas nesse post aqui do TB: http://tecnoblog.net/43524/dominio-tecnoblog-sera-possivel-em-2012/
Gabriel Bemfica
Depende. Não pela conotação sexual, mas imagina você entrar por engano num site chamado ca.gay e descobrir que é um blog só com fotos de pessoas "colaborando com a produção mundial de adubo".
Tweener
Acho uma iniciativa bacana, porém, como disseram, na pratica, não seria assim. E também, isso será, uma maquina de ganhar dinheiro no começo, por que muita gente vai registrar diversos dominios, para vender, eu serie um desses :D
@Will_x3
Concordo... mas o "deisa" Doeu X_x Eu imagino meu blog com .gay aauuahauhauhhuauah #Aloka
EDI LOPES
nao foi um comentario dizendo que eu gosto de A ou B, estou falando que o maior preconceito vem das proprias pessoas. veja este texto do gentili http://blogs.abril.com.br/istoera/2009/07/danilo-gentili-manda-uma-resposta-genial-leia-vale-pena.html
@panveritrax
hum... é verdade... talvez isso só extenderia algo que já acontece mas em pequena escala...
@Swdezerbelles
Até que a idéia é boa. Mas não sei se na prática seria tão bacana assim, pois por mais que a gente diga que não, existe ainda muitas pessoas preconceituosas e fora toda a questão religiosa. E mais.. aposto que a maioria dos sites ou a maior procura seria por sites que fizessem piadinhas a respeito, infelizmente.
Hernani
Facilita o trabalho dos admins de redes, no entanto os gays nos dominios .com (com trocadalho) ainda seria grande
Hernani
Considerando que vocês dois são Matheus, teria de desconfiar!
Thássius Veloso
Há mesmo. Foi corrigido. Obrigado.
Ramon Melo
Não é preconceito não, mas sou contra isso aí. Qual é a diferença real entre um site algogay.com e outro algo.gay, além das três letras a menos? É um desperdício de recursos, que poderiam ser aproveitados de forma muito melhor.
Exibir mais comentários