Okay, nenhuma das empresas admitiu tal situação. Mas se não foi isso o que de fato aconteceu, eu peço minha demissão do Tecnoblog imediatamente*. A história é a seguinte: o aplicativo de leitura de livros do Google simplesmente desapareceu da App Store. Ao que se sabe até o momento, a Apple teria todos os motivos do mundo para apagar o Google Books de sua loja de aplicativos. Entretanto, apenas um deles parece ser mais do que suficiente.

As novas regras para aprovação de apps para iPhone, iPod Touch e iPad proíbem que as empresas responsáveis pelas apps direcionem os usuários para sites externos a fim de promover compras. Por exemplo, uma loja virtual que vende DVDs por meio de um aplicativo teria que fazê-lo usando o sistema de compras da Apple – aquele que repassa para a empresa liderada por Tim Cook nada menos que 30% do valor total do produto.

Google Books no iPhone

O Google Books, por sua vez, é a iniciativa da empresa de internet para que os usuários possam ler livros comprados pela plataforma Google eBooks no smartphone/MP3 player/tablet da Apple. Esse mesmo app também permite comprar novas publicações. Com um triste detalhe: a transação não passa pela Apple. Em vez disso, é feita por meio dos sites mobile do Google.

Você pode até procurar, mas não vai encontrar resultados na busca dentro do iTunes para ‘google books’. O aplicativo foi sumariamente limado de lá. A essa altura do campeonato, o Google deve ter recebido alguma notificação lembrando que é necessário oferecer as mesmas transações (com exatamente os mesmos valores, no mínimo) dentro e fora do sistema de pagamentos in-app da Apple.

Curiosamente, a remoção do Google Books parece ser parcial. Se você buscá-lo no iTunes, não vai encontrar, mas ainda dá para fazer o download gratuito do app por meio desse link. Ele continua listado no índice de apps do iTunes publicado pelo site da Apple.

A Amazon continua firme e forte com o seu aplicativo de leitura de e-books Kindle no iOS. Resta saber até quando, visto que nele acontece o mesmo que a Apple possivelmente usou para remover o Google Books: há links para fazer as compras no site da Amazon. E nada de compras pelo sistema da Apple. Até quando?

* É brincadeira, viu, gente?

Com informações: GigaOM

Atualização 25.07 17h32 | O paradeiro do Google Books durou pouco. O Google reenviou o aplicativo para a App Store, dessa vez sem o links de compra. Assim pode.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Yangm
@Turdin, trabalhadores já está entre aspas pois quis me referir justamente à alguns trabalhadores. Just sayng.
Turdin
Bota """""" nesse trabalhadores ai, grande parte vai bem melhor no windows/linux, só um mercado especifico que seria pra mac...
Yangm
"...quanto o android.", SEM ROOT.
Yangm
Parece que ninguém entende que o lugar dos jogos é no windows, o lugar dos sites é no linux, o lugar do chrome os é em nEtbooks, e que o lugar dos "trabalhadores" é em um Mac. Mas vai explicar isso pra fanboy.
Yangm
E vivem dando over capacity.
Rardgi
Tem que ter acesso root e tirar na unha...
Rardgi
Para mim, nem conceito ela tem mais. Empresinha retrógrada...
Turdin
Servidor grande mac? Os do twitter até onde sei são.
leandrojmp
Acho que você que não entendeu. A analogia feita com o Steam foi que a Microsoft não leva nada nas compras feitas pelo Steam e depois foi questionado porque a Apple deveria levar algo nas compras feitas pela App Store. E é isso que não tem lógica, já que a App Store é da Apple e o Steam não é da Microsoft, a Microsoft não leva nada nas compras pelo Steam, mas a Valve leva, da mesma forma que a Apple leva um percentual das compras feitas pela App Store. Quanto a Apple querer um percentual das vendas in-app, realmente não passa de uma forma pra lucrar mais, só não dá pra ignorar que o Google também lucra o mesmo percentual nas compras in-app que usam o Android Market. E outras empresas irão pelo mesmo caminho, já que é um mercado que cresce cada vez mais e todo mundo vai querer sua fatia.
Marcelo
Eu acho que a apple está dentro do direito dela...
Ramon Melo
Péssima escolha a da Sony, que fez a mesma coisa com o PSP Go. Felizmente, a iniciativa deu errado e eles tiveram que voltar atrás.
Ramon Melo
Não significa que ele nunca tenha usado.
adriano
Como tiro o safari do meu android o_O
@Cobalto
A comparação com steam está certa, você que está tentando distorcer. Botando de forma que voce consiga entender, é o mesmo que eu comprar um jogo no steam e não poder comprar adicionais para o jogo dentro dele proprio, e somente pelo steam. Imagine, eu compro Warhammer pelo steam e quando compro créditos pro jogo, 30% do valor vai para a valve. Ganhar % sobre a venda do app na "store" é uma coisa totalmente aceitavel e logica, querer ganhar % sobre qualquer outra negociacao que eu faça direto no app (SEM USAR INFRAESTRUTURA DA "STORE" é ganancia, mas macfags nunca vao aceitar até a Apple dizer isso :)
@matmafra
Money makes the world go around, The world go around... (Não sejam tão ingênuos, se a situação fosse espelhada, a google já teria feito isso há Looong time ago.)
Exibir mais comentários