Outro dia o “chefe” Mobilon tirou um monte de palavras da minha boca ao pedir para “elevar o nível do jogo” na blogosfera. Acho, pessoalmente, um saco ficar discutindo isso, mas tem momentos que é preciso falar algumas coisas para tirar o nó da garganta. Se o tema básico do Mobilon foi pela profissionalização da coisa, quero falar da criação da coisa em si.

Todo mundo sabe que existe o fenômeno nada isolado das cornucópias de blogs, e o meio tecnológico (por acaso, o meu e o do Mobilon) está cheio de exemplos. Acontece com o Zumo, aposto que acontece com o Tecnoblog, com o MeioBit e com quem tem qualquer tipo de visibilidade (incluindo grandões da velha guarda como IDGNow e Info, por exemplo).

O carinha vai, cria seu blog achando que vai faturar todas com o Adsense (coitado, não tem ideia…) e, bem, começa copiando tudo de todos, fazendo uma salada mista e indigesta de posts vindos de todos os lados, misturando ciência, política, tecnologia, sacanagem num balaio só. Sei que o link é a mãe de todas as referências neste mundinho movido a Google, mas, poxa vida, precisa copiar tudo, linha por linha, sem acrescentar nada? Nem ao menos o que acha, pensa, imagina, gosta ou não gosta naquele gadget/PC/software/hardware/sacanagem? Não. Vamos copiar que é mais legal. Como diz o meu chapa Nagano, “shame on you”.

Por um lado, dá para perdoar. Tem gente começando, não sabe (ou finge que não sabe) como as coisas funcionam, pode ser só um exercício de texto, um aprendizado, sei lá.

Aí vem a segunda (e feia) fase do processo: o velho e bom hotlink (sim, sei que dá pra bloquear esse tipo de coisa direto no servidor). Acho que passa na cabeça do cara o seguinte: “Pra que vou me dar ao trabalho de copiar um post todo (cansa…) e ainda ter que baixar a imagem e subir no meu servidor? Deixa lá mesmo e beleza”. Aí parto pro radicalismo quando estou com tempo/paciência.

Minha solução? Google + foto de bombeiro seminu + imagem trocada no meu servidor = copião P** da vida. Funciona. Já tentei dialogar, avisar nos comentários, tem gente que entende (e se esforça em aprender), muitos outros acham que a vida é assim mesmo, me xingam e querem, do fundo do coração, que eu vá me danar, que o problema é meu e pronto. Uma pena. Hotlink sempre vai me lembrar desse post do E-Mails from Crazy People (leia e se divirta)

Fato é que tecnologia não é a única coisa que dá para escrever na vida. É legal pra burro, mas não é a única. Quantos blogs legais, digamos, de sorvete (como lembrou a @flaviadurante no Twitter) têm por aí, só para ficar em um exemplo? Sobre Linux focado em usuário final? De dicas sobre Mac/iPhone sem chupar e amplificar rumores/notícias de qualquer site gringo? Então, tem espaço e ideias pra todo mundo, mas ficaria mais legal se a cultura da cópia sumir um tanto para dar lugar à cultura da opinião. Você já achou a sua?

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Gabriel
esse jogo vai ser muito bom o melhor que voce ja jogou
JMazzini
Dito certo. Os blogueiros podiam pelo menos colocar a fonte.
henrique
Oi Fabio bem, o mundo das monografias entra em outro problema, o do português ruim. melhor deixar pra lá, senão vamos acabar discutindo a questão da qualidade do ensino no Brasil. Ocasionalmente reviso teses de mestrado/doutorado de alunos da minha irmã, que dá aulas numa universidade particular. Dá vontade de cortar os pulsos!
Dione
Olá Fábio! Foi bom lembrar que a web influencia aqueles que navegam sim, mas temos que observar que tudo que vemos hoje, quando navegamos, é um reflexo daqueles que "fazem" a web. Isso é para que tenhamos mais ciência do que podemos fazer com as ferramentas que temos em mãos. Temos sim que criar "novos jogos" e parar de se gabar de conhecer tudo (e copiar também) sobre os "jogos antigos"... Abraços!
Fábio Siqueira
Olá, Henrique! Trabalho na Edelman, Agência de Comunicação online da Samsung. Achei bacana o que a Bia comentou. A filosofia do control C e control V transcende a blogosfera. Há muito tempo, ouvimos falar da indústria das monografias, bem consolidada por essas bases. Realmente, é preciso incentivar a produção de conteúdos mais genuínos na internet, principalmente, pelo fato dela, cada vez mais, servir de referência de informação para muita gente
Alberto
É com discussões como essas que o jogo vai ser elevado, inovado e renovado. Equipe do Tecnoblog, continue nos estimulando para tal!
henrique
@alberto o que quis dizer é que faltam boas ideias fora do mundinho da tecnologia. felizmente, aos poucos eu tomo conhecimento delas.
Alberto Vicente
Uma correção na minha frase final: quis dizer "quanto a foi prolongada a vida da ovelha Dolly".
Alberto Vicente
Personalização, essa palavra é tão cara nesse meio... Acho que só vale a pena escrever um blog se você tem o mínimo de decência de não fazer apenas cópia. Sem demagogia, o Tecnoblog faz isso muito bem - e por incrível que pareça descobri vocês numa tag do Google Adsense!!! Sim, já sabemos que a Internet é reflexo da vida real, da escola, da universidade, enfim, gente que gosta de sugar do outro tem em todo lugar, isso e isso e aquilo outro... Ah, o Adsense...Ele agora é o vilão de todo blogueiro iniciante! Criei meu blog, coloquei isso lá, mas continuo como quando começei, há tempos atrás: os meus pés continuam no chão e não guardo ilusões de vida farta e fácil na web, até porque não dependo dela para sobreviver diretamente, e muito me orgulharia se um dia, honestamente, dependesse (isto quer dizer que não tenho nada contra quem anda enchendo seu blog de afiliados, contanto que tenha conteúdo "personalizado"). A questão não reside apenas em só copiar do outro e citar a fonte, mas na necessidade que as pessoas têm de impor a sua marca, sei lá, o seu estilo pessoal de escrever, seja por exercício de escrita seja por afinidade com o nicho tecnológico. Falta em qualquer lugar gente que escreva e que se reconheça como "pensante" por trás do amontoado de palavras. E outra coisa: não é porque na internet essa exigência de constante novidade que o cara vai se limitar a cópiar e colar, porque da mesma maneira que na vida "normal", existem n maneiras de você citar o outro sem copiá-lo, sem forjar nada e sem impor um ar de entendido no assunto. A internet não é dominada por gente que é expert nesse ou naquele assunto. Se fosse para ter na internet essa classe de gente, eu não seria visitante de blog algum, mas de 'sites oficiais' disso e daquilo. "Fato é que tecnologia não é a única coisa que dá para escrever na vida". Dizendo assim, para mim fica parecendo que você insinua que a praga dos copiadores de texto está infestando apenas a blogosfera tecnológica e esquece da infinidade de blogs e sites, desde os que tratam de banana até os de sorvete e que são tão bem sucedidos em clonagem quanto a foi prolongada a da ovelha Dolly.
Dione
Ctrl+c Ctrl+v... Na minha faculdade quando alguns colegas usaram deste "recurso prático" o professor deu zero acusando os alunos de plágio. Todos ficaram irritados e disseram: "Como é que vamos fazer, tudo que pesquisamos é igual, então resolvemos colocar como lemos!" Eita nóis hein...
Bia Kunze
Henrique, a internet nada mais é do que um reflexo da vida real. Nos meus tempos de escola (credo, como eu ando saudosista) já tinha gente que copiava trabalhos e painéis das feiras de ciências nos mesmos moldes do que acontece hoje na internet. Não eram aqueles que valiam nota, curiosamente, mas aqueles que valiam diploma e prêmio. Dava cada "arranca-rabo"... :D A diferença é que, naquela época, dava muito trabalho, por isso tinham menos "chupins". Hoje tá tão fácil... um ctrl c + ctrl v leva 10 segundos...
henrique
Mobilon, é essa a ideia mesmo. Tem que educar pra coisa funcionar direito. Não pensei em nomes específicos ao escrever o artigo, já que o perfil genérico é sempre o mesmo (eu aviso o problema, o cara nega/me xinga), mas levantar a discussão mesmo.
Dione
Olá pessoal! Entendo perfeitamente o quanto é terrível desvirtuar alguma discussão. Mas é que estou em um computador com o IE6 e preciso ver como vai aparecer no meu post (hehehehe). Agora, descontinuando meus interesses pessoais, li sim o desabafo do Sr.Martin e concordo plenamente. Porém vivemos em um meio (web) que valoriza a quantidade de novidades e quase sempre as fontes ou o teor de opinião crítica não é valorizado. Bem, infelizmente a blogosfera está sendo dominada pela geração ctrl+c ctrl+v... Dura realidade, mas pode ser transformada! Hasta la vista hermanos!
Thiago Mobilon
Acredito que o artigo do Henrique é justamente pra quem já é um pouco mais rodado, e continua com um comportamento não evolutivo. Quem está começando tem mais que fazer errado mesmo. É um direito, contanto que sirva de lição. :-) Abs
André Felipe
Interessantes, as vezes a alguns que não sabem o que fazem, digo isso por experiência própria (se é que pode se dizer isso), pois quando era muito leigo, considerava muito elegante o fato de ter um site/forum... No entanto como sendo leigo, é difícil começar tudo, ainda mais sendo novo (meu primeiro forum/site fiz com 15 anos e tinha o meu primeiro pc não fazia um ano). Hoje vejo com os meus erros, quando me lembro que copiava assuntos, mal sabia como funcionava um site, o quão difícil é mantê-lo e ter novos conteúdos, aprendi sobre os "créditos" ou fontes, no caso de artigos/notícias, fechei meu site por estes motivos, vi que comecei errado, mas não me arrependo, pois aprendi muito com isso! hoje me sinto um tanto quanto informado e com um bocado de "experiência"... e tenho certeza que estou lendo esse artigo agora e obtendo informação em blogs/sites..., pelos "erros" que cometi... abs.
Exibir mais comentários