O mercado de celulares com o sistema operacional Android é bem diversificado. Por estar presente em várias fabricantes e operadoras ao redor do mundo, é possível comprar celulares com as mais diferentes versões e características. E isso cria uma fragmentação entre as distribuições, já que nem todas as operadoras de celular e fabricantes enviam seus aparelhos com a mais nova versão do sistema. Existem celulares que hoje em dia ainda são vendidos, por exemplo, com a versão 1.5, liberada em abril de 2009 (Motorola, estou olhando pra você de novo).

De acordo com fontes do blog Engadget, essa fragmentação está destinada a acabar nas próximas versões do Android, que levam o codinome Froyo (Frozen Yorgut, possivelmente versão 3.0) e Gingerbread. As fontes dizem as características disponíveis nas versões mais novas do sistema poderão ser instaladas em versões mais antigas através do Android Market. Dessa forma, quem usa um aparelho com a versão 1.6 do Android poderá, por exemplo, baixar uma atualização apenas para o Google Maps que está disponível só na versão 2.1. Não será necessário esperar o fabricante ou operadora liberar a atualização inteira, como ocorre agora.

Além disso, as fontes também dizem que a distribuição Froyo será o ponto culminante de desenvolvimento do Android. Com isso, o Google deverá mudar o foco do desenvolvimento para as apps que rodarão nele e implementar novas características complementares no sistema. Nenhuma das fontes citou datas das novas versões.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Wesley
Pobres desenvolvedores que terão que arcar com compatibilidade reversa.