Os grandes estúdios de Hollywood estão constantemente sendo alvo de pirataria. Mesmo que tenham fechado 2009 com um recorde de 10,6 bilhões de dólares em faturamento só no mercado americano e canadense (1 bilhão a mais do que no ano retrasado, diga-se de passagem), todos eles ainda alegam que estão perdendo milhões e milhões de dólares em receita por causa da pirataria que ocorre em sites de compartilhamento de arquivo. [ironia] Alguns chegam a afirmar que a pirataria tira a comida da mesa de atores, atrizes, diretores e mais uma dúzia de outros cargos ligados à criação de filmes [/ironia].

Pensando nessa incomensurável perda, o braço britânico do estúdio Warner Bros. resolveu ir direto à fonte e contratar quem mais entende da pirataria para combatê-la: estudantes de cursos de tecnologia da Universidade de Manchester. De acordo com a descrição o postada no site da universidade, o estágio consistirá em “procurar em fórums e canais IRC locais por conteúdo pirata da Warner Bros e NBCU (NBC Universal), criar e manter contas em sites privados, procurar por links para conteúdo hospedado, usar ferramentas para emitir takedown requests (pedido de retirada de conteúdo do ar), fazer compra de produtos pirateados para registrar os resultados”, dentre outras coisas. O treinamento será fornecido pela empresa.

O período é de 12 meses e o pagamento será de aproximadamente 1,5 mil libras (pouco mais de R$ 4 mil) por mês e, como já dito, só vale para quem está fazendo algum bacharel ligado à área de IT. A vaga estará aberta só até essa quarta-feira.

Quem ocupar a vaga também é obrigado a usar um chapéu de pirata durante todo o período, para dar mais realismo. Ok, essa parte não é verdade, mas seria legal se fosse.

[via TorrentFreak]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Douglas
Não acho que lutar contra a pirataria como estão fazendo seja o mais correto. Existem outros meios de combate-la. Se hoje apagam um vídeo, amanhã existem mais 10 no mesmo site para garantir que o vídeo não saia do ar. Será que não percebem que poderiam pegar outra fatia do mercado vendendo a preços mais baixos ou criando uma estratégia com propagandas nos filmes para que os usuários possam assistir os filmes em casa? Deveriam seguir o exemplo da Apple e outras empresas que apostaram na venda de música e app online e criaram suas estratégias mesmo tendo tanta rede de compartilhamento de arquivos. Acabar com a pirataria é impossível, mas se não pode vencer, crie aquilo que as pessoas querem para que você possa controlar.
Rafael Silva
Na descrição do estágio tá dizendo que é preciso morar em Londres... sorry :P
Vanessa
Nosssaaa sensacional heim!!! Pena que no Brasil não rola...ou rola? Terão que ser estudantes alocados em Manchester ou em diversos pontos do Mundo?
Alexandre
contrata-se dedo duro
Cássio
e eles terão que trabalhar ouvindo o grande hit... "YOU ARE A PIRATE" http://www.youtube.com/watch?v=zv3d7y5i7Uc "Do What You Want Cause a Pirate Is Free... YOU ARE A PIRATE!!!"