antena-nova-Tecnoblog

Hoje foi o dia do leilão de sobras da Anatel, onde as operadoras podem comprar direitos de utilização de frequências que sobraram de leilões anteriores. Cada dia caminhando para se tornar uma operadora maior, a Nextel arrematou por R$ 455 milhões a fatia de 1,8 GHz para a região do DDD 11 e deve utilizar a frequência para criar sua rede 4G na região metropolitana de São Paulo.

Não houve muita disputa por esse lote: a Nextel era a única operadora autorizada a dar lances para tal licença. O bloco de frequências é de 15 MHz + 15 MHz, grande o suficiente pra prestar serviço 4G — algumas operadoras operam apenas com 10 + 10 MHz em diversas localidades. O valor pago de R$ 455 milhões foi pouco acima do valor mínimo estipulado pela Anatel, que era de R$ 449,8 milhões.

A Nextel já havia tentado comprar esse lote anteriormente, que era utilizado pela falida Aeiou. A Anatel cassou as outorgas da Aeiou pelo fato de que a operadora, controlada pelo grupo Unicel, não tinha mais direito de utilização da frequência. A Nextel já possui operação em rede 4G, mas restrita apenas para a capital do Rio de Janeiro.

Outra operadora que se deu bem foi a Vivo. A operadora passa a ter mais 10 MHz + 10 MHz de espectro na frequência de 2,5 GHz para o DDD 11 e assim aumenta a capacidade de rede 4G na região metropolitana de São Paulo. O valor do negócio foi de R$ 110,25 milhões, sendo que o valor inicial de disputa era R$ 73,7 milhões. Pode-se dizer que foi o bloco mais disputado do leilão: Claro e TIM também estavam na negociação, mas desistiram após o lance da Vivo.

Com informações: Convergência Digital

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alex Oliveira
Por isso o "segundo a lenda".
David Diniz
Não precisa esperar 5 anos, basta a vivo ativar o 4G em 1800MHz. Mas não sei se tem "espaço" para tal. Claro e TIM tem muito "espaço" em 1800MHz
Wellington Gabriel de Borba
Não, essa rede aparece para mim com o nome da Nextel desde quando ela instalou as primeiras antenas em todo o Brasil, o que deve ter uns dois anos ou mais. Penso que em razão de Goiás ser um estado mais extenso e menos denso populacionalmente ela não pense em fazer ofertas para os clientes daqui. O que é uma pena.
David Diniz
Se for para ter 4G a 6Mbps e 1 de upload fico na vivo que isso é velocidade da rede 3G.
Luiz Claudio Eudes Corrêa
O 4G da Nextel não é focado na velocidade e sim na estabilidade.
Luiz Claudio Eudes Corrêa
Só vai funcionar no 4G da Nextel, ou no ta TIM nas 3 cidades ontem usam a banda 3 (1800MHz pro LTE).
Luiz Claudio Eudes Corrêa
A nextel teve 3G por um ano no RJ antes de começar a vender de fato pros clientes, vai vai a cobertura ainda está muito limitada para começarem a oferecer pro publico.
Wellington Gabriel de Borba
Sobre a Nextel a única coisa que não entendo corretamente é porque em Goiânia ela tem cobertura 3G mas só tem ofertas no antiquado iDEN? Será que ela ativou uma rede 3G em várias cidades goianas só para cumprir uma meta não fiscalizada junto à Anatel e fornecer roaming aos clientes de outros estados?
Alex Oliveira
Segundo a lenda, com as frequências curtas esse problema resolve. Ou seja, só daqui uns 5 anos.
Tiago Celestino
Acho que não. Só vai poder usar quando for liberado o 700Mhz.
Arley Martins
O 4G da VIVO so pega bem em ambiente aberto, por enquanto em ambiente fechado(dentro de casa ou predio) é uma porcaria o sinal quando pega, fica um oxilação terrivel 3/4G.
abraaocaldas
A banda pode ser a mesma, mas tenho dúvidas quanto ao protocolo.
Yago G.
1800mhz é banda 3
Yago G.
Dá um google. Pelo que eu encontrei, sim, será compatível.
David Diniz
o 5S americano não tem a Banda7(2600MHz)
Exibir mais comentários