Recentemente, tive o desesperador contato com crianças fanáticas por Minecraft: meu primo de 10 anos passa horas de seu dia jogando, assistindo aos milhares de canais sobre o jogo no YouTube e, no momento, encontra-se decidido a aprender a modelar seus próprios blocos em Unity por meio de um aplicativo para celular. Contrariando os pais mais conservadores, isso pode ser um hobby não apenas interessante, como também muito promissor.

Atenta aos passos da nova geração, a Microsoft, que em 2014 adquiriu os direitos de Minecraft pagando US$ 2,5 bilhões para a Mojang, fechou uma parceria com o Code.org a fim de incentivar crianças a programarem fazendo uso do jogo. A primeira demonstração dessa união será feita no evento mundial A Hora do Código, que ocorre durante a Semana da Educação em Ciência da Computação, entre 7 e 13 de dezembro.

Aproveitando a familiaridade dos pequenos com Minecraft, o programa basicamente consistirá numa forma “lógica” de recriar cenários do jogo através dos princípios básicos de ciência da computação.

minecraft

O tutorial do Code Studio já está disponível gratuitamente e é constituído de 14 níveis que se assemelham com o próprio jogo em questão, porém, ao clicar e arrastar os blocos, obtém-se uma cadeia de códigos com ações “jogáveis”.

Cocriado por Hadi Partovi, a Hora do Código teve início em 2013 e nada mais é do que um plano de incentivo para que crianças e adolescentes, durante uma hora, brinquem e se interessem por programação. Para tanto, a linguagem deve ser simples e atrativa.

Na edição deste ano, os temas lúdicos abordados também incluirão Frozen e Star Wars: “A meta do Uma Hora é ensinar que isso é algo que você pode fazer e que é mais divertido do que você imagina. Francamente, é um gancho para que você queira aprender mais. Os estereótipos que você ouve na cultura popular fazem com que as pessoas pensem que isso é só para um grupo. Nós queremos quebrar esses estereótipos, desmistificar o campo e quebrar a barreira de intimidação e mostrar que isso é divertido”, explicou Partovi ao GeekWire, garantindo que durante os dois anos desde que o projeto foi lançado e entre os mais de 100 milhões de estudantes que participaram dele, Minecraft sempre foi o tema mais requisitado.

É importante mencionar que a Hora do Código também acontecerá no Brasil, contando com mais de 600 eventos já registrados no site do programa, e também aceita novas inscrições de escolas e comunidades. Se você é um educador desesperado com suas crianças viciadas em Minecraft, essa é uma oportunidade imperdível para fazer bom uso disso. 😉

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Keaton
http://i.imgur.com/ivE2ZZL.jpg
Wagner Brito
Eu fui ver como criar um servidor para meus alunos jogarem e colocarem em prática alguns conceitos e desafios geográficos usando o Minecraft, mas infelizmente não existem opções gratuitas para isso. Mas eles adoram e eu incentivo o uso, principalmente para mostrar como o jogo pode ajudar a entender Geografia e Matemática.
Luca
Aí é que tá, no Twitch você assiste, em geral, seus "ídolos" do jogo ali, ao vivo. Pode interagir com eles (vibe twitter de interação com famosos). Alguns assistem porque o cara tem um personagem que consegue adentrar partes do jogo que você ainda não tem capacidade. Outros tão lá pra secar as meninas gamers. Não é simplesmente "assistir enquanto não chega a minha vez de jogar". Mas concordo que também mal tenho tempo de jogar hoje em dia, quanto mais assistir aos outros jogando, haha.
Raul Baldner Junior
Mesma coisa o Twitch. Não vejo qual o objetivo de ficar vendo os outros jogando pela internet. Ninguém gosta de ficar de fora esperando sua vez quando tem aquela galera de amigos jogando videogame... Já tenho tão pouco tempo pra jogar, não tem como perder tempo vendo os outros jogarem.
Fernando Rodrigues de Sousa
Sinal que estamos ficando velhos, quando não entendemos essa paixão dos "jovens" por esse jogo...