Se a capacidade das baterias não evolui tão rapidamente quanto gostaríamos, pelo menos a velocidade de recarga está surpreendendo. Qualquer smartphone topo de linha atual possui carregamento rápido, e a Huawei está querendo levar a tecnologia a um novo patamar: um protótipo de bateria da fabricante chinesa consegue chegar a 48% de carga com apenas cinco minutos na tomada.

É um tempo de recarga muito rápido se você considerar que a bateria tem capacidade de 3.000 mAh, suficiente para o seu smartphone. A Huawei também construiu um protótipo capaz de atingir 68% em dois minutos, mas com uma capacidade muito menor, de apenas 600 mAh — talvez essa bateria seja útil num smartwatch ou algum dispositivo menor.

Mas há uma notícia boa e outra ruim. A boa é que a bateria da Huawei é baseada em íons de lítio, a mesma tecnologia usada na bateria do seu smartphone, tablet ou notebook (mas com uma implementação diferente de grafite no ânodo). A má é que, como você pode perceber neste vídeo, o conjunto ainda é bem grandinho para caber num smartphone, então os chineses terão o trabalho de miniaturizar os componentes.

huawei-carregamento-rapido

E claro, também é necessário fazer mais pesquisas para descobrir se a durabilidade da bateria não será muito afetada: quanto mais ciclos de carga e descarga (e quanto maior a temperatura), mais a bateria vai perdendo capacidade. Esse problema acontece mesmo com as tecnologias atuais de carregamento rápido, mas as fabricantes tentam minimizar as perdas ao controlar a temperatura, por exemplo — se a bateria ficar muito quente, a velocidade do carregamento é automaticamente reduzida.

A Huawei ainda não anunciou quando a tecnologia será usada comercialmente, mas a novidade não parece muito distante de nós. O Snapdragon 820 vem com o Quick Charge 3.0, que também é rápido, mas não tanto: é possível carregar de 0% a 80% de uma bateria de 2.750 mAh em 35 minutos. Veremos o que acontecerá nos próximos anos.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

pedroca
eu carrego meu oneplus em uma hora, o carregador dele é muito bom e nao esquenta igual esses novos ai...
Alberto Prado
Entendi.Thx.
BillyTheKid
Não vejo a hora dessa tecnologia chegar!... E as fabricantes lançarem smartphones com baterias de 1000mAh, que serão superfinos e carregarão em alguns minutos, então não tem problema ter que carregar o celular 2-3x por dia. E a batalha por smartphones que não sejam estupidamente finos e com baterias que durem facilmente por alguns dias continuará...
Anakin
minha mãe até hoje deixa carregando as primeiras 24h quando compra coisa nova, diz ela que é pra garantir, já disse que não precisa mais disso rs
Thiago
Vai um Mr. Fusion Nano Edition aí? rs
David Silva
No aguardo por um mini reator para celulares :v
Paulo Higa
"Viciar" é outra coisa. Na época das baterias Ni-Cd, se você não esperasse a bateria acabar e resolvesse recarregá-la, com o tempo ela perderia essa capacidade não usada. Nesse caso, a bateria "viciou". As baterias de li-ion vão perdendo capacidade com o uso normal, assim como qualquer outra bateria. Isso não é vício, é um desgaste natural da própria tecnologia.
Alberto Prado
Eu vejo em muitos lugares falarem que as atuais baterias não viciam, que elas tem um certo número de ciclos de carga e descarga e que quando chega ao fim ela tipo que morre. Mas oq percebo é que elas perdem sim a capacidade e até mesmo na matéria foi mencionado isso. Afinal, qual é a verdade nessa história toda?