Início / Arquivos / Celular /

Huawei carrega metade de uma bateria de 3.000 mAh em 5 minutos

Paulo Higa

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Se a capacidade das baterias não evolui tão rapidamente quanto gostaríamos, pelo menos a velocidade de recarga está surpreendendo. Qualquer smartphone topo de linha atual possui carregamento rápido, e a Huawei está querendo levar a tecnologia a um novo patamar: um protótipo de bateria da fabricante chinesa consegue chegar a 48% de carga com apenas cinco minutos na tomada.

É um tempo de recarga muito rápido se você considerar que a bateria tem capacidade de 3.000 mAh, suficiente para o seu smartphone. A Huawei também construiu um protótipo capaz de atingir 68% em dois minutos, mas com uma capacidade muito menor, de apenas 600 mAh — talvez essa bateria seja útil num smartwatch ou algum dispositivo menor.

Mas há uma notícia boa e outra ruim. A boa é que a bateria da Huawei é baseada em íons de lítio, a mesma tecnologia usada na bateria do seu smartphone, tablet ou notebook (mas com uma implementação diferente de grafite no ânodo). A má é que, como você pode perceber neste vídeo, o conjunto ainda é bem grandinho para caber num smartphone, então os chineses terão o trabalho de miniaturizar os componentes.

huawei-carregamento-rapido

E claro, também é necessário fazer mais pesquisas para descobrir se a durabilidade da bateria não será muito afetada: quanto mais ciclos de carga e descarga (e quanto maior a temperatura), mais a bateria vai perdendo capacidade. Esse problema acontece mesmo com as tecnologias atuais de carregamento rápido, mas as fabricantes tentam minimizar as perdas ao controlar a temperatura, por exemplo — se a bateria ficar muito quente, a velocidade do carregamento é automaticamente reduzida.

A Huawei ainda não anunciou quando a tecnologia será usada comercialmente, mas a novidade não parece muito distante de nós. O Snapdragon 820 vem com o Quick Charge 3.0, que também é rápido, mas não tanto: é possível carregar de 0% a 80% de uma bateria de 2.750 mAh em 35 minutos. Veremos o que acontecerá nos próximos anos.