A partir do dia 30 de março, a Livraria Cultura passará a vender e-books pelo site da empresa. Mais de 120 mil títulos estrangeiros e 500 títulos nacionais serão oferecidos no acervo inicial.

Os arquivos serão comercializados nos formatos PDF e ePub, ambos amplamente aceitos em diversos e-readers e em programas para computadores. Segundo Mauro Widman, coordenador do departamento de eBooks da Livraria Cultura, “[o formato ePub] é mais indicado para os leitores de e-book, porque ele se rediagrama com o tamanho da letra, diferente do PDF, que mantém uma diagramação física que obriga a navegar pela página para realizar a leitura”.

Apesar da pequena oferta inicial de livros nacionais no novo formato (se comparada à oferta de títulos internacionais), isso tende a mudar uma vez que a Livraria Cultura está oferecendo às editoras nacionais um serviço de conversão de arquivos para o formato ePub.

“Algumas editoras já estão mandando os livros para a gente em formato ePub ou no próprio formato PDF, já que podemos proteger contra cópia os dois formatos. Nem copy paste nem impressão”, afirma Widman.

O diretor de operações da empresa, Sergio Hertz, também comenta a possibilidade de a Livraria Cultura passar a vender leitores de e-book, assim como fizeram a Amazon com o Kindle e a Barnes & Nobles com o Nook. Ele aposta nos e-readers já existentes que lêem o formato ePub — como o Sony Reader e o iPad, entre outros. “Assim que um desses modelos passar a ser fabricado no Brasil, passaremos a vender leitores também”, prevê Herz.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alexandre
queria ver um desses ebooks rodando de perto. ainda tenho duvidas se os leitores vao consiguir se adaptar a esse novo tipo de tecnologia.