Faz tempo que a gente não vê a Nokia fazendo grandes movimentações no mercado de telefonia, seja nos segmentos convencionais, seja nos smartphones. Não pense, no entanto, que a empresa anda contente com o modo como gere o próprio negócio. Ela ainda é a maior fabricante de dispositivos móveis do mundo – embora a Apple diga o contrário -, mas segue ladeira abaixo quando falamos de admiração da marca e desejabilidade.

Mas não pense que só você e eu temos essa percepção. Olli-Pekka Kallasvuo, presidente mundial da Nokia, disse em entrevista à revista Business Week que a empresa sabe que precisa ganhar mais fôlego para competir em um mercado em franca expansão com bilhões de dólares previstos para os próximos anos.

Ao comentar a declaração do analista Michael Gartenberg de que a Nokia havia se tornado uma reacionária no mercado de celulares, em vez de liderar mudanças, Kallasvuo disse que a empresa tem sido bastante proativa no desenvolvimento “de conteúdo, software e serviços” para dispositivos móveis.

Ainda respondendo à pergunta, o executivo afirmou que 2010 será um ano decisivo no qual a Nokia vai lançar mecanismos que estiveram em produção em 2008 e 2009. “Então sim, nós temos que nos mover mais mais rápido. Temos que transformar a empresa ainda mais rápido”.

Sobre a Nokia Comes With Music, loja virtual de músicas que assegura acesso ilimitado a canções por determinados períodos de tempo (e em alguns aparelhos apenas), Kallasvuo disse que o serviço começou lentamente em 2008. No entanto, vem “ganhando velocidade e tração” com tempo, principalmente graças ao cuidadoso processo de abrir a loja com conteúdo local.

Quando perguntado sobre possível interesse em comprar a Palm, o executivo disse apenas que não pode especular sobre o assunto. Hum…

[via Business Week]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Alexandre
na minha opniao pessoal Nokia era o melhor celular de todos. mas dos ultimos 3-4 anos pra ca, e com a entrada no iponey, a nokia virou apenas mais 1. no brasil ela ainda é forte, mas nos usa por exemplo, fica mais dificil encontrar um aparelho dessa marca. Quem sabe se, com a "lei" de convergencia de midias e equipamentos, a Nokia, nao entra na bringa dos tablets.