Início / Arquivos / Negócios /

Startup testa “supermercado virtual” no Metrô de São Paulo

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Você sai do trabalho, entra na estação do Metrô mais próxima e, com o auxílio do smartphone, faz compras em um “supermercado virtual” disponível ali. Posteriormente, os produtos são entregues na sua casa. Achou a ideia curiosa? Pois saiba que é exatamente esse conceito que a startup paulistana Mercode está testando.

Painel do Mercode na linha 4 do Metrô (Divulgação)

Painel do Mercode na linha 4 do Metrô (Divulgação)

A empresa instalou gôndolas virtuais – basicamente, painéis com imagens de produtos – nas estações Butantã e Faria Lima da Linha 4 do Metrô de São Paulo. Para fazer uma compra, o usuário precisa apenas instalar o app do Mercode (para Android e iOS) e, ao ativá-lo, apontar a câmera do aparelho para o item desejado para conferir o preço e adquirí-lo.

Experimentos como esse foram feitos no ano passado. Na nova fase, há um diferencial importante: a entrega dos produtos é feita por um varejista parceiro. Hoje, há 22 deles, sete já integrados às gôndolas do Metrô.

Essa ação serve para mostrar que é possível fazer compras em um supermercado online

Antes, havia apenas um atacadista que cuidava da parte logística. Com o modelo atual, o Mercode acaba funcionando como um marketplace, fator que ajuda a aumentar o número de lugares atendidos, assim como a variedade de produtos – atualmente, há cerca de 20 mil itens no serviço, quatro vezes mais que na fase anterior.

As prateleiras no Metrô são uma forma de promover o Mercode, na verdade. “Essa ação serve para mostrar que é possível fazer compras em um supermercado online”, explica Fabio Campos, um dos sócios da empresa.

Mercode app

De fato, só o app é necessário para as compras. Prateleiras virtuais não são obrigatórias. O usuário precisa apenas digitar seu CEP para saber quais varejistas associados fazem entregas no seu endereço. Em seguida, basta vasculhar o serviço para comprar os itens desejados. O pagamento pode ser feito com cartão de crédito ou, dependendo do lojista, com outros meios no ato da entrega.

O problema é que a área de cobertura ainda é pequena – basicamente, apenas pontos próximos à região central da São Paulo são atendidos. Mas o Mercode tem planos de expansão e espera inclusive chegar em outras três capitais em breve. Não deve mesmo demorar muito: com o modelo de parcerias, a inclusão de supermercados locais tende a ser bem mais fácil.

Dá para saber mais no site oficial do Mercode.

Com informações: Estadão