Início / Arquivos / Internet /

Twitter está testando reprodução automática de vídeos no iOS

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

O Twitter segue experimentando funções para incrementar a sua rede social. Já virou tradição! Uma das mais recentes, no entanto, pode não ser bem vista, não de imediato: uma funcionalidade que reproduz vídeos na timeline automaticamente.

Como você sabe, a reprodução automática de vídeos é uma característica padrão do Facebook há meses. Apesar de causar irritação em muita gente, o recurso ajuda a companhia a manter usuários na rede social por mais tempo – quem é que nunca entrou no Facebook só para dar uma “olhadinha”, mas ficou ali vendo vídeos executados sozinhos?

No Twitter, a timeline tem uma dinâmica diferente. É por essa razão que a companhia está sendo cuidadosa: os testes estão sendo feitos com um número reduzido de usuários nos Estados Unidos que usam o app do serviço no iPhone e no iPad.

Há dois grupos: o primeiro vê vídeos completos; o segundo, apenas materiais com seis segundos de duração. Em ambos os casos, é necessário clicar no vídeo para habilitar o áudio, tal como no Facebook.

Twitter - vídeos

Deve ter ficado claro aqui que a empresa está tentando descobrir se há boa aceitação da reprodução automática e, caso positivo, se são os vídeos completos ou curtos que dão mais resultados.

A intenção do Twitter é explorar a ideia em vídeos patrocinados. Atualmente, esse tipo de conteúdo só gera remuneração à companhia quando o usuário clica no material para assistí-lo. Nada impede, no entanto, que a reprodução automática seja usada também para motivar mais engajamento – o Twitter permite upload direto de vídeos desde janeiro.

Existe outra funcionalidade que começou a ser testada recentemente: um filtro que bloqueia automaticamente a exibição de mensagens ameaçadoras, abusivas ou ofensivas direcionadas a perfis verificados. O recurso deve ajudar principalmente celebridades que vivem sendo alvo de mensagens “acaloradas”.

Por enquanto, tudo não passa disso, de experimentos. Ainda não há nenhuma informação sobre a implementação massiva desses recursos.

Com informações: Engadget, Ad Age, The Verge