Início » Arquivos » Internet » Guerra e paz na web

Guerra e paz na web

Avatar Por

“Não imaginava que o mundo tivesse tantos idiotas até o momento em que comecei a usar a internet”. (Stanislaw Lem, escritor polonês)

Prezados leitores, vocês já tiveram a curiosidade – ou melhor, a coragem – de passar os olhos pelos comentários no site de vídeos YouTube?

Eu comecei a usar internet antes do escritor Stanislaw Lem, morto em 2006. Portanto, a montanha de asneiras não me surpreende mais. Mas as declarações de ódio e intolerância estão se multiplicando, e isso me assusta muito.

Foi quando um amigo publicou um vídeo narrativo no YouTube que a sirene tocou. Para nossa imensa surpresa, ele foi bombardeado por comentários em inglês dizendo para que “ele falasse língua de gente” ou comparando os habitantes do nosso país com índios e símios. Nenhuma postagem a ver com o conteúdo de vídeo em si. Assustado, ele apagou tudo e encerrou a conta.

A situação não é muito diferente quando assistimos a trailers de filmes ou videoclipes de bandas musicais. Parece que tudo o que importa no mundo é a opção sexual do artista. Escolhas políticas ou religiosas também não passam em branco. Eu só soube que o vocalista de uma certa banda inglesa era ateu depois de ver, nesse mesmo serviço de vídeos, comentários que deixariam o próprio satanás enrubescido.

O mal não afeta só o YouTube. E os brasileiros não são nenhum poço de doçura.

Vocês se lembram da repercussão da história em que o apresentador Bóris Casoy tirava onda com garis? Pareceu-me que ninguém podia lamentar ou desaprovar o episódio sem um mínimo de etiqueta. Será que ofender o âncora com termos baixos torna essas pessoas melhores do que ele? Boa parte dos comentários que ressoaram web afora são mais condenáveis até do que a gafe jornalística em si!

Incrível como a falsa sensação de anonimato na internet desperta os instintos mais bestiais nos seres humanos. Dizem que quando você tira tudo de um homem – dinheiro, família e dignidade – é que ele mostra sua verdadeira face. Não precisa ir tão longe… Dê-lhe um login anônimo e apresente todas as maravilhas e possibilidades da rede mundial de computadores!

Não me lembro de quem ouvi esses dias a frase: “o Orkut é tão nocivo que estraga a vida até de quem não tem!”

Por fim, uma última observação. A maior queixa dos viventes nesse mundo moderno – a falta de tempo – parece não fazer sentido quando se analisa a internet. De onde as pessoas tiram tanto tempo para fofocar, plantar maledicências, criar perfis falsos, cutucar desafetos, soltar as amarras da inveja, atentar contra os direitos humanos ou simplesmente… Ofender? Isso as faz, de alguma maneira, se sentirem melhores? Fica a dúvida para os psicólogos dos novos tempos…

Paz na web

Desavenças e baixarias à parte, sabemos da importância da internet na disseminação da informação, da cultura e da comunicação globalizada. É bem verdade que o mundo se tornou outro depois da grande rede.

Porém será que isso justifica a abstrata indicação da internet para o Prêmio Nobel da Paz de 2010? Será que faltam pessoas de carne e osso no mundo para receberem o milhão de dólares que poderá catapultar suas iniciativas sociais? Que tal nossa Zilda Arns, que já concorreu uma vez e morreu heroicamente durante uma missão humanitária no Haiti?

Como bem brincou o pessoal no Twitter, vamos aproveitar e indicar o Macbook para o Pulitzer e o iPod para o Grammy!

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ibraim
O silêncio seria minha resposta, infelizmente não há como demonstrá-lo aqui nos comentários, e expressar minha concordância com o post e minha vergonha de ser... humano.
Alberto
Concordo com Bia mais uma vez. Não sei se é tal "campo de força" desse dito anonimato que faz tanta gente ser bestial na web. Mas tem lógica esse argumento. O problema é que muitos idiotas até sabem que facilmente podem ser revelados, uma vez que essa coisa de anonimato é bastante relativa, em tempo de Google, hackers cada vez mais experts, polícia federal se especializando, etc. Com isso, estou querendo dizer que quem quiser continuar professando idiotices, irresponsabilidades, agressões, difamações variadas, etc, etc terá duas opções: ou precisará ser educado e usar o mínimo do bom senso que talvez tenha no "mundo real", ou precisará ter ciência de que mesmo no virtual, ele precisa ser policiado. Livre expressão sim, mas abaixo ao anonimato, que só cheira a irresponsabilidade!!!
Capi /. Etheriel
gafe jornalística é esquecer o nome do entrevistado. o que o boris casoy fez não se confunde com gafe não, bia. tá reduzindo demais o tamanho da coisa que ele fez.
Olnei
Bia, infelizmente, vivemos em um tempo em que a violência está em tudo e em todo lugar e, na internet, isto se pontecializa de forma brutal(em todos os sentidos!). Em qualquer fórum na web, quase sempre, o objeto da discussão é esquecido e o que "vale" é ofender, difamar e desqualificar o outro. É trite! Não era para ser assim...
Carlos Roberto
Eu me pergunto até que ponto os donos dos sites também não seriam responsáveis pelo nível dos comentários. O login pode ser anônimo, mas se esses usuários perdessem o acesso ao site em represália aos "maus modos" não seria uma alternativa? Não acabaria certamente com isso, mas poderia servir como aviso, frear, sei lá.
Claudia
Já li tantos comentários absurdos. Pessoas que desejam a morte de outras quando leem sobre algum crime violento, ou sobre algum político corrupto. Às vezes eu tenho a impressão de que se trata da mesma pessoa fazendo mil comentários por aí. Pelo menos é essa a minha esperança. Seria bom se fosse uma só pessoa.
rodrigottr
Sobre o comentário sobre os psicologos... Bem... acho que a internet é apenas um meio onde as pessoas não contém todos os seus pensamentos e baixesas que contém socialmente. Mas que sempre existiram e sempre existirão. Melhor saber que existem do que ignorar que existem, certo? De qualquer forma eu também me assusto. Aliás, o fato mais engraçado é que se você observa algumas discussões rapidamente percebe que são quase sempre iguais as coisas que as pessoas falam. Isso cabe um excelente estudo sociológico.
Milton T.
O anonimato, dá coragem aos covardes de plantão. abs
Fabio
Trollagem é tão antiga quanto a própria internet, a diferença é que agora isso ficou muito mais fácil com as redes sociais. Os trolls sempre dominaram e provavelmente vão continuar dominando a Internet por um bom tempo ainda. Paciência =D
Everton Senna
É no escuro que as pessoas se mostram. Têm tanta coragem para vociferar, mas não conseguem assumir suas opiniões. É por isso que não devemos ligar para anônimos, geralmente é algum mal-intencionado com falta do que fazer.
Rx
Bom texto, mas infelizmente acho que isso tudo não volta. o anonimato da internet é que nem a máscara do V, só que usada do jeito errado. o problema está mesmo aqui fora, na educação básica. mas acho que a saída é mesmo se acostumar e ignorar.
Cristiano Santos
Minha falecida avó sempre que via uma notícia escandalosa num jornal qualquer soltava a frase: "é o fim dos tempos". Eu eu sempre falava pra ela que não; que era apenas o "início da era da informação". Antes da Internet existir, não era comum assistir noticiários falando sobre insexto, dinheiro na cueca e na meia, ou âncoras de telejornal depreciando garis! É o preço que pagamos pela facilidade do acesso à informação. Essa mesma facilidade ao acesso é ponte para o povo. Que nunca teve apoio de seus governantes no que se diz respeito à educação. E não estou falando de chamar "vovós" de "senhora" em sinal de respeito não, estou falando de entender que "o seu Direito começa quando o Direito do outro termina". Estou falando que a Internet não é "o Diabo" em forma de tecnologia. Ela é o espelho da nossa Nação e dos que não sabem os Direitos que tem. E muito sabe qual o Direito do próximo. Belíssimo texto Bia, parabéns!
Claus Haas
Parabéns pelo texto, Bia. Realmente precisamos divulgar mais este tipo de atitude que assola o tipo de relacionamento que é criado a partir da internet. Incrível existitrem pessoas que veem no anonimato uma oportunidade de difamar a vida dos outros, será que não percebem que isto pode afetar a vida real destas pessoas? Talvez até fazê-las passarem fome? Abraços, Claus.
Renato
Excelente artigo, também sou contra a pessoa se esconder no anonimato para praticar essas coisas.
Raphael
Eu gosto da internet do jeito que é um snapshot da natureza humana. Saber o que as pessoas realmente pensam e querem, o bom e o mau, isso sim é sensacional.
Exibir mais comentários