Início » Arquivos » Celular » CEO da BlackBerry quer que desenvolvedores lancem seus aplicativos em todas as plataformas

CEO da BlackBerry quer que desenvolvedores lancem seus aplicativos em todas as plataformas

Lucas Braga Por

Não é novidade: os smartphones da BlackBerry perdem feio quando o assunto é disponibilidade de aplicativos. Como a participação da plataforma é pequena perto do Android e do iOS, é comum desenvolvedores priorizarem estes sistemas. Em uma aparente tentativa de reverter o jogo, o CEO da BlackBerry John Chen enviou uma carta à FCC (equivalente da Anatel nos Estados Unidos) alegando que não disponibilizar um app em todas as plataformas fere a neutralidade da rede – ou o entendimento que se tem dela.

Para quem não conhece, este princípio assegura que conteúdos sejam tratados da mesma forma em um aspecto de rede. Assim, uma operadora não poderia fornecer velocidades mais rápidas para o seu próprio serviço de vídeos, por exemplo, uma vez que tal prática a priorizaria em relação aos concorrentes.

chan_blackberry-700x427

Veja um trecho da carta de Chen (em tradução livre):

Infelizmente, nem todos os fornecedores de conteúdo e aplicativos têm abraçado a neutralidade da rede. Ao contrário da BlackBerry, que permite que usuários de iPhone baixem e utilizem o serviço de mensagens BBM, a Apple não admite que usuários de Android e BlackBerry baixem um software que possibilite o uso do iMessage. A Netflix, que defendeu vigorosamente a neutralidade da rede, discrimina os usuários de BlackBerry ao se recusar a criar um app para a plataforma.

Da mesma forma, muitos desenvolvedores de aplicativos oferecem seus serviços apenas para usuários de iPhone e Android. Esta dinâmica criou um ecossistema de banda larga sem fio de duas camadas onde usuários de iPhone e Android podem acessar muito mais conteúdos e aplicações do que utilizadores de outros sistemas operacionais. Esta é, precisamente, uma forma de discriminação que os defensores da neutralidade de rede criticam nas operadoras. Portanto, se queremos uma internet realmente livre, a neutralidade de rede deve ser mantida tanto na camada de aplicações como na camada de conteúdo.

Estas colocações não fazem sentido, uma vez que a neutralidade da rede nada tem a ver com a disponibilidade de conteúdo nas lojas de aplicativos. O que Chen parece defender é, basicamente, que os desenvolvedores lancem seus apps em todas as plataformas móveis possíveis, mesmo naquelas que eles consideram inviáveis.

Por mais que a argumentação soe inconsistente, é curioso ver a BlackBerry se baseando na neutralidade da rede. No passado, a empresa “forçava” operadoras móveis a oferecerem planos de dados exclusivos (BIS e BES) para quem quisesse usar internet em seu smartphone.

Em muitos destes planos não havia sequer serviço completo de acesso, apenas conta de email, BBM e uso de meia dúzia de redes sociais. Com a nova plataforma BlackBerry 10, a exigência de um plano específico acabou, permitindo que o usuário contrate o pacote de dados que desejar.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Leonardo Stringary
Dxa meu WP quieto,em vista que ele não foi nem ao menos lembrado na materia. mó triste isso. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
André Simões
Ah! Que discursinho de mal perdedor! O cara culpa o a torcida do time que que está ganhando, pelo péssimo desempenho do time dele. Ai é que você descobre quando uma empresa é derrotada e termina comprada, daquela que é derrotada, realinha a estratégia e continua no páreo. A Microsoft vem sendo 1 milhão de vezes mais digna do que a BlackBerry nesta corrida. A Microsoft vê na estratégia de ecossistema da Apple a melhor aposta que a estratégia da Google e tem trabalhado para tornar o Windows uma versão melhorada desse conceito. Agora eu acho que a BlackBerry MERECE ser comprada. "Seje Homi" John Chen!!!!
Leonardo Amaral
Concordo com ele!
Mateus Vicente
Isso está me cheirando a desespero. Esse CEO não deve nem mais saber o que fazer pra dar a volta por cima das gigantes... ta tentando apelar pro Obama. É muita asneira véio.
RS_66
Cara, isso que você disse é o básico que qualquer leitor de tecnologia entende. Concordo em gênero, número e grau. Agora, me diz, se nós dois (e basicamente todos os leitores de tecnologia de todos os sites em que vi esta notícia) entendemos isso, como pode o CEO da BlackBerry (véi, o cara e CEO de uma empresa tradicionalíssima em tecnolocia) não ver o tamanho da asneira que ele estava prestes a dizer antes de publicar? Gzuz.... hahaha
Mateus Vicente
Não concordo com ele. Eu nunca vi a nintendo reclamando das desenvolvedoras de games, já que elas priorizam sempre PC/PS/XBOX. Acho que o ideal não é criticar o pessoal que desenvolve o aplicativo mas sim dar apoio, condições e facilidades para que os desenvolvedores se interessem em desenvolver os apps para blackberry. Outra coisa é melhorar seus próprios produtos. Se não tem qualidade e preço bom não vende... se não vende, não tem participação de mercado. Eles estão ficando ultrapassados e a culpa não é dos desenvolvedores. Os devs tem tempo, pessoal e dinheiro limitado portanto o lance é focar nos que serão mais usados.
Gustavo Avelar
Ai gente, pfvr, se realmente tivesse essa compatibilidade toda com os apps do Android, o CEO não taria de mimimi para lançarem apps pra BB, sem contar que isso de rodar apps de uma plataforma em outra sempre sa ruim.
João Silverado
Tbm penso assim. Mas pra isso dar certo, o SDK do BB tem q ser parecido com um dos outros mais famosos, pelo menos pra facilitar o port.
Bruno Martins Santana
Perde Feio pro Windows Phone !
Breno
Muito conveniente, né? Em tempos de vacas gordas, ela adorava forçar a exclusividade de rede. Agora q o trem tá feio, tá ruim ficar sentado enquanto os outros brincam no parquinho.
Uberdam Walker
"Boa quantidade" - Leia-se: aplicativos dependentes do Google Play Services, que pouco se estendem além dos aplicativos da própria Google. Pegando por amostragem os 20 aplicativos mais baixados da Google Play Store, descartando os disponíveis na BB World, só o Snapchat não é compatível por exigir o Google Play Services. Não diria que é uma "boa quantidade de aplicativos". A questão da Amazon App Store é só um exemplo, visto que desenvolvedores já portaram a Google Play Store para rodar no Blackberry, assim como existem outras lojas alternativas com aplicativos que não dependem do GPS. Além disso, são poucos aplicativos que não funcionam em versões anteriores ao 4.1.
iamthiagosilva
Ainda é limitado pelo fato de que nem todos os aplicativos disponiveis na Amazon AppStore não estarem disponiveis na loja do Google, e que os aplicativos compativeis com o BB também são dependentes de qual versão do Android foi utilizada nessa questão de compatibilidade com o BBOS, se não me engano usam o 4.3, e uma boa quantidade de aplicativos simplesmente não roda no BBOS.
Uberdam Walker
O que é estranho é a reportagem afirmar que o sistema BB OS possui poucos aplicativos disponíveis: acho que o autor não considerou o fato de que há a compatibilidade entre aplicativos da plataforma Android com o Blackberry, tanto que na última atualização (10.3), a Amazon App Store vem pré instalada. O que ele fez foi uma comparação com a neutralidade de forma genérica e não especificamente a neutralidade da rede.
Antony
"Não é novidade: os smartphones da BlackBerry perdem feio quando o assunto é disponibilidade de aplicativos." Perde até pro Windows Phone? (????)? ?(????)