Início » Arquivos » Celular » Retorno à tradição: BlackBerry Classic tem teclado físico e formato convencional

Retorno à tradição: BlackBerry Classic tem teclado físico e formato convencional

Emerson Alecrim Por

Smartphones com teclado físico ainda fazem sentido? A BlackBerry aposta que sim: nesta quarta-feira (17), a companhia anunciou oficialmente o BlackBerry Classic, aparelho que tenta aliar esta característica com recursos mais atuais.

O modelo é o primeiro lançamento desde o BlackBerry Passport, mas está longe de ser tão ousado no design quanto este. Tal como os rumores que antecederam seu anúncio apontavam, a novidade resgata, até certo ponto, a fórmula que fez a BlackBerry ser mundialmente conhecida – o “Classic” no nome não é mera casualidade.

BlackBerry Classic

A tela, quadrada, possui 3,5 polegadas e resolução de 720×720 pixels (294 ppi). A fabricante não cometeu o erro de não incluir sensibilidade a toques, a despeito da existência do teclado “qwerty” e dos botões auxiliares.

Internamente, há um processador dual-core Snapdragon S4 (MSM8960) de 1,5 GHz acompanhado de 2 GB de RAM. Também há 16 GB para armazenamento interno de dados, suporte a microSD de até 128 GB, câmera frontal de 2 megapixels e câmera traseira de 8 megapixels capaz de gravar vídeos com 1080p.

A bateria, de 2.515 mAh, tem 22 horas de uso “misto”, segundo a empresa. A princípio, a autonomia está dentro dos padrões de hoje, assim como o pacote de conectividade, composto por USB 2.0, Wi-Fi 802.11n, Bluetooth 4.0, NFC, 3G e 4G.

BlackBerry Classic

No BlackBerry Passport, o usuário pode fazer rolagem de tela arrastando o dedo sobre o teclado, mas este recurso, infelizmente, não está presente no Classic. Em compensação, o botão central que faz as vezes de um trackpad voltou.

Orquestrando tudo está o BlackBerry OS 10.3.1, que inclui o BlackBerry Assistant (assistente de voz similar ao Siri ou ao Google Now) e o catálogo da Amazon App Store, que oferece mais de 240 mil aplicativos.

Tecnicamente, o BlackBerry Classic não é mais do que um “retorno às origens”. Este ponto não diz respeito só ao desenho icônico do aparelho, mas também ao público-alvo: assim como o Passport, o novo modelo é focado no segmento corporativo, sob a forma de uma opção um pouco mais em conta, porém.

Haverá boa aceitação? Veremos. O preço não é muito convidativo, considerando o hardware do smartphone, mas pode sofrer baixas nos próximos meses: nos Estados Unidos, o BlackBerry Classic está em pré-venda por US$ 449. Ainda não há informação sobre lançamento no Brasil.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

LekyChan
mas ele tem o a amazon app store, isso quer dizer que ele roda apps android
Emanuel Schott
A Nokia quebrou por insistir no Symbian, que já estava morto a muito tempo. O Windows Phone a fez ter lucros depois de sai lá quantos anos.
Rafael Gomes Rocha
Hum. Definitivamente, eu compraria. Um aparelho com boa câmera, bom hardware e teclado físico, não existe mais hoje no mercado (infelizmente). Não digo que seria meu único aparelho, mas poderia enfim substituir o C3-00 que, por questões práticas, ainda mantenho em uso.
Paulo Sergio Ribeiro
Mesmo que o publico alvo seja o mercado corporativo, acho que o termo mais adequado é o mercado saudosista. A configuração é muito modesta para os padrões atuais e o S.O é tão proprietário quanto um iphone. O android é um legítimo plug and play. Comprou,ligou, entrou no Google play, já era. Tá conectado com o mundo. No Blackberry o processo é mais burocrático e caro.
Lucio717
Não confundi. Só se preço com plano for 99 dólares que ele tem alguma chance pq por 499 nunca nesse planeta
Antony
Aqui vai sair pelo menos umas 3x o preço do Moto G, com esse hardware. É de dar risada.
Doug Soares
Por que deveria ter o preço do Moto G se o hardware é bem melhor? Óbvio que esse não vai ser o preço se lançarem no Brasil, mas acho 800/1100 reais o preço mais justo pra essas especificações.
Doug Soares
Sim, mas em planos de operadoras dos EUA talvez saia por 99 dólares, já que ele não é um flagship (que normalmente custam 200 dólares em planos de operadora)
Adam Lewis Charger
Igual ao classic sem o físico fica parecendo um Galaxy Y
YagoG.
Sempre tive vontade de ter um Blackberry, meus olhos brilharam novamente. Porém, ainda acho a Blackberry muito dispersa em seus mercados.
YagoG.
Esses US$449 é o preço de um desbloqueado?
Airon de Souza (Nash)
A Blackberry perdeu uma ótima oportunidade de lançar uma versão igual ao classic, só que SEM o teclado físico. Quem gosta desse elemento, o compraria, quem não gosta, poderia manter o design mais utilizado atualmente. Na minha opinião, isso organizaria a linha de produtos deles E mostraria um diferencial - adaptar-se às necessidades do cliente.
Wendel Schelhan
A Nokia estava em maus lençóis com o Simbian e aderiu ao WP. Desde então só registrou prejuízos e vendas baixas até que a Microsoft resolveu salvá-la.. É uma boa empresa? Sem dúvida. Mas é neste ponto que quero chegar: as excelentes câmeras PureView, construção excepcional e bom hardware não fizeram as vendas alavancar.
Les Claypool
Não confunda valores de aparelhos subsidiados nas operadoras com valores dos aparelhos unlocked.
Lucio717
Esse preço aí já o fez ser natimorto
Exibir mais comentários