Início » Arquivos » Internet » Assange pede que América Latina crie seus próprios buscadores e redes sociais

Assange pede que América Latina crie seus próprios buscadores e redes sociais

Avatar Por

Assange pede que América Latina crie seus próprios buscadores e redes sociais

No Encontro Nacional de Governança na Internet, realizado em Quito, no Equador, Julian Assange pediu que “os países do sul” criem seus próprios buscadores e redes sociais para combater a espionagem dos Estados Unidos sobre suas comunicações. Responsável pelo encerramento do encontro realizado no dia 27 de novembro, o fundador do WikiLeaks afirmou que 98% dos dados de todo o mundo são interceptados pelo governo norte-americano e mudar esse cenário é essencial para a América Latina “alcançar sua soberania”.

Para Assange, a Rússia e a China dão exemplo quando desenvolvem seus próprios buscadores e redes sociais para substituir os estadunidenses Google, Facebook e Twitter. Entre as iniciativas do governo russo está uma lei, válida a partir de janeiro de 2015, que obriga as empresas a armazenarem os dados pessoais dos cidadãos russos em servidores localizados no território nacional.

O jornalista australiano está exilado na embaixada do Equador em Londres desde junho de 2012 para evitar ser extraditado para a Suécia. Entretanto, as autoridades britânicas não autorizam que ele viaje ao país que lhe concedeu asilo, obrigando que sua participação no debate fosse viabilizada por videoconferência. Recentemente, a Corte Suéca renovou seu pedido de extradição e, como resposta, o governo equatoriano também prolongou sua concessão de asilo.

O evento foi organizado pelo Centro Internacional de Estudios Superiores de Comunicación para América Latina em parceria com outras associações que promovem o software livre. Entre os convidados internacionais, estava o brasileiro Marcelo Branco, representando a Associação Software Livre.

Segundo os organizadores, a pauta dos debates é guiada pela construção de um modelo de governança na internet em que todos tenham acesso à rede de qualidade de forma universal, e que essa rede seja, igualitária, livre e aberta.

Com informações: Prensa Latina

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Célia R O Silva
...mais do que isso é ter seus prórpios satélites e não depender dos satélites de EUA, UK, N. Zelândia, Austrália
Raphael Marques
Temos hoje em dia o navegador das psafe, uma empresa legitimamente brasileira. Será que estamos mesmo muiyo longe de criar também nossos próprios buscadores e redes sociais?
Tiago Celestino
Só lembro da rede social que um amigo desenvolveu. yorkute. hahahaha
Tiago Celestino
E estão dominando o Facebook, logo, logo...
Tiago Celestino
A burocracia é tanta, que muitos deixam de colocar algo pra frente.
ShinMagus
Bem, eu prefiro global, pelo potencial a priori menor de me afetar na prática... Um motivo é que "dilui" mais a atenção de quem estiver espionando.
Julio
Entregar "tudo" o que, cara-pálida? Eu prefiro não ser "espionado"(como se eu tivesse alguma relevância pros EUA) por ninguém mas se é pra ter algo local com controle total deste governo atual, prefiro que continue como está.
corvolino
Enquanto isso usemos o DuckDuckgo!
Heitor Borba
Gênio é entregar tudo a NSA/FiveEyes?... parabéns filhote. Assange está equivocado pois você o disse de forma veemente. Espionagem local ou global? Esse é o dilema... prefiro local...
Thiago
Rede que o povo brasileiro dominou = orkut... vejam só que fim levou. Valeu... estou suave de um lugar entuchado de HUEHUEBRBR
Julio
Pois é, em resumo: Larguem de ser espionados pelo governo americano e deixe que seu próprio governo(que teria bem mais interesse e foco) fazer isso.
José Vieira
Para Assange China e Rússia (que controlam ferrenhamente o conteúdo e cidadãos pela interne) são um exemplo... Ok, rs... Parabéns, gênio! Kkkkkkkkkkkkk
Dereck Bolsanelo
É aquela parada, criar coisas novas requer quer o pais, ou no caso america latina invistam em educação, pesquisas e etc. Rola algumas coisas, mas ainda sim é baixo, ai as inovações ficam com os países que acordaram pra isso décadas atrás.
Breno
O Facebook e Whatsapp n são mais simples que os outros. o povo só aprendeu a usar ele primeiro. E falando de whatsapp, tem muito tiozão aí que n sabe criar uma conversa (clicar no botão nova mensagem), só sabe responder as mensagens que recebeu. É igual a história do Windows/Linux/Mac. Quando alguém se acostuma com um, claro que o outro SO vai parecer complicado.
Dymas
O Facebook e o WhatsApp sabem do que o povão gosta: simplicidade. O layout do G+ é todo cheio de firulas e os outros apps de mensagem acham que inovação é colocar joguinho e marketing é contratar namorada de cara famoso.
Exibir mais comentários