Início / Arquivos / Comportamento /

O site que iria divulgar fotos íntimas da Emma Watson era falso

Giovana Penatti

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Você deve ter visto, em algum lugar na web, que o 4chan estava ameaçando vazar fotos sensuais (e particulares) de Emma Watson como uma espécie de retaliação pelo aclamado discurso que ela fez na ONU sobre igualdade de gêneros neste fim de semana. O suposto site criado por usuários anônimos do site se chamava “Emma, you are next” e indicava que, na madrugada de hoje, as tais fotos da atriz seriam divulgadas, assim como foram as de diversas outras celebridades há algumas semanas.

Emma-Watson-faz-discurso-emocionante-por-igualdade-de-direitos-na-ONU

Emma durante seu discurso na ONU

Eis que deu meia-noite e, em vez de fotos da moça, o que o site revelou foi uma campanha para fechar o 4chan. Ele redireciona para o Rantic Marketing, página criada por uma suposta agência de marketing que afirma ter sido contratada por diversos representantes de celebridades para iniciar uma campanha online para acabar com o fórum anônimo, visto que “o recente vazamento de fotos de celebridades nuas foi uma invasão de privacidade e é uma indicação clara de que a internet PRECISA ser censurada”.

Calma, como assim? Tirar um fórum do ar e acabar com a liberdade de expressão na internet é a solução, em vez de ir atrás dos reais culpados pelas fotos vazadas?

Para começo de conversa, a coisa toda é bem suspeita. A tal Rantic Marketing é desconhecida e aponta como seu CEO um tal de Brad Cockingham, que não está em nenhum outro lugar na internet e, com esse sobrenome, é bem provável que seja falso. O Reddit fez a investigação antes mesmo do site ser revelado e o ligou aos sites FoxWeekly, que publica notícias de outros sites, e o Swenzy, que vende seguidores e likes.

Faz sentido, já que o início da página da Rantic Marketing aponta a viralização do emmayouarenext.com: 48 milhões de visitantes, 7 milhões de likes e shares no Facebook e 3 milhões de menções no Twitter. Mesmo que seja um hoax, foi um inegável sucesso no que diz respeito a compartilhamentos em redes sociais. E a hashtag que eles criaram, #shutdown4chan, é mais um indicativo de que não pretendem parar tão cedo com a campanha falsa.

Mesmo sendo falsa, tem um lado bom nisso tudo. A atenção que os sites atraíram gerou discussões sobre privacidade, ética e feminismo – se as fotos de Emma Watson fossem divulgadas, que direito teríamos nós de vê-las? Ou de qualquer outra garota? Essa é uma discussão que, felizmente, tem ganhado cada vez mais espaço tanto nas pautas de grandes veículos como nas redes sociais e aponta para o lado correto: ver essas imagens é violar mais uma vez a privacidade de quem aparece nelas.

O discurso de 15 minutos de Emma na ONU está intimamente relacionado a esse tema e também foi amplamente divulgado junto com as notícias do site que poderia vazar suas fotos – outro ponto positivo, portanto.

A atriz foi nomeada Embaixadora da Boa Vontade para Mulheres da ONU há alguns meses e, em seu primeiro pronunciamento, falou que a ideia de feminismo como ódio a homens deve parar e lançou a campanha HeForShe, que tem ganhado força nas redes sociais, pedindo o apoio de homens em todo o mundo à igualdade de gêneros.

Com informações: The Verge