Início » Arquivos » Negócios » Sob risco de ser descontinuado pela Microsoft, MixRadio pode se tornar independente

Sob risco de ser descontinuado pela Microsoft, MixRadio pode se tornar independente

Por

A série de mudanças que a Microsoft planeja promover em suas operações – e que inclui a demissão de 18 mil funcionários e a descontinuação da linha Nokia X – deve afetar também o MixRadio. Mas esta não é, necessariamente, uma má notícia: o serviço poderá se tornar independente e, com isso, chegar a plataformas como Android e iOS.

Para quem desconhece, o MixRadio é uma das exclusividades que usuários das linhas da Nokia podem usufruir. O serviço, outrora chamado de Nokia Music, oferece streaming de música a partir de playlists ordenadas por gênero, funcionando como se fosse uma rádio, de fato.

No Brasil, somente a modalidade gratuita do MixRadio está disponível. Com ela, os usuários não têm restrição de acesso ao acervo, mas não podem contar com alguns recursos disponíveis aos utilizadores pagantes, como a possibilidade de pular músicas de maneira ilimitada – no modo gratuito, o usuário só pode trocar de faixa manualmente até seis vezes por hora.

Você só pode pular 6 músicas por hora...

Em geral, o serviço convence e é relativamente bem conhecido, apesar de praticamente só estar disponível para Windows Phone. Mas, como a Microsoft está promovendo uma grande reorganização interna, qualquer excesso será cortado. Provavelmente, é este aspecto que atingiu o MixRadio: para a Microsoft, não faz muito sentido mantê-lo se o Xbox Music tem prioridade.

Por outro lado, a ferramenta está consolidada o suficiente para não ser simplesmente “dizimada”. Segundo o líder do serviço Jyrki Rosenberg, a divisão MixRadio deverá ser desmembrada da Microsoft para se tornar uma empresa independente ou, preferencialmente, ser comprada por outra companhia.

O executivo tratou de deixar claro que, caso o MixRadio deixe mesmo de fazer parte da Nokia e, consequentemente, da Microsoft, o vínculo com o Windows Phone não será perdido: o plano é fazer com que o app do serviço esteja ao menos pré-instalado nos aparelhos da marca.

Mas, uma vez que se torne independente, o MixRadio terá que buscar mais fontes de receita e é aí que a expansão para as plataformas iOS e Android passa a ser considerada.

nokia_lumia_930_mixradio

O fato de Jyrki Rosenberg ter declarado que a decisão da Microsoft não causou espanto sugere que a equipe por trás do MixRadio está se preparando há tempos para mudanças. É possível inclusive que os apps para os mencionados sistemas já estejam em desenvolvimento.

Mas isso não quer dizer que a “sobrevivência pós-Microsoft” será tranquila, mesmo com a exploração de outras plataformas: a concorrência com serviços como Deezer e Spotify é grande e mesmo estas empresas ainda não conseguiram mostrar que o segmento de streaming de áudio é rentável.

A Microsoft foi procurada, mas ainda não se manifestou sobre o assunto, o que deixa uma nuvem de dúvidas pairando sobre os caminhos do MixRadio daqui para frente.

Com informações: The Guardian