Enquanto a oitava geração ainda se esforça para mostrar a que veio no que diz respeito a lançamentos, o PC nada de braçada na oferta de jogos e o Steam é prova disso: segundo um levantamento feito pelo Gamasutra, só entre fevereiro e abril deste ano, mais jogos foram lançados na plataforma que durante todo o ano passado. Se continuar como está, mais de 2 mil jogos podem ser lançados em 2014, contra pouco mais de 600 de 2013.

O gráfico abaixo, feito pelo site, mostra o aumento mês a mês. Enquanto nos anos de 2012 e 2013 não houve crescimento em todos os meses, 2014 atingiu essa marca e bateu de longe os lançamentos mensais, com abril chegando perto dos 200 novos jogos – cerca de 6 por dia:

graph1

A culpa desse grande aumento da oferta de jogos é do Steam Greenlight, meio pelo qual desenvolvedores indies podem colocar seus títulos para votação pelos usuários para, se aprovados, serem publicados pelo Steam.

Enquanto é ótimo que o Steam seja uma plataforma receptiva para jogos independentes, a oferta também dificulta as coisas para os desenvolvedores, que precisam saber como destacar seus jogos dos demais não apenas no game design, mas também no marketing.

Para dificultar ainda mais, a página inicial do Steam deixou de exibir os últimos lançamentos e agora mostra os mais vendidos. Ou seja, antes você ainda tinha a chance de ver seu jogo na primeira página do Steam, mesmo que por pouco tempo; agora, só se for um campeão de vendas.

graph2

Quando o Greenlight foi lançado, cerca de 50 jogos eram lançados por mês no Steam; hoje, chega perto dos 200

E as coisas não ficarão mais fáceis: a Valve já disse que irá acabar com o Greenlight e abrir a plataforma, possibilitando o esquema self publishing, isto é, em que os próprios desenvolvedores publicam seus jogos. Ou seja, ainda mais jogos deverão ser publicados ao mesmo tempo. É uma grande mudança, especialmente para estúdios menores, e em pouco tempo; o mercado pode estar bem diferente daqui a um ano graças à saturação da plataforma da Valve.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ronaldo Campello
Essa de self publishing pode cagar tanta coisa, com o greenlight já rola umas cagadas.
Lucas Medina
Eu posso dizer que não apoio completamente esse "self publishing" da matéria. Espero que isso não chegue a comprometer a qualidade do que é oferecido, visto que o Greenlight filtra bastante isso.
Fernando Garcia
graças ao steam tenho mais jogos originais do que tinha piratas no tempo do PS2. E graças a falta de tempo, joguei menos jogos originais do steam do que piratas do PS2.. é a vida...
Fernando Garcia
Guilherme MacLeod É que nem 'o google' ou 'a google'... Eu sempre chamei de 'O' e eles mesmo se chama de 'o google', basta ver na tela inicial do gmail, mas a maioria chama de 'a google' de 'a empresa'. Dá na mesma mas soa estranho :(
Sergio Fagundes
Não é a toa que o meu fim de mês está ficando cada vez mais curto...
Guilherme MacLeod
"A Steam" pode ser para "a loja". Mas "o Steam" é o serviço como um todo. No fim da na mesma.
Edmilson Junior
São opções de jogos, podemos escolher mais, melhor e talvez até mesmo mais barato.
Reydson Medeiros
Engraçado, sempre falei "A Steam", soa estranho ouvir "O Steam" de repente...
daniellz
Dá-lhe Steam!
André Santos de Medeiros
Steam FTW!