Início » Arquivos » Carro » Mais esperto, carro autônomo do Google já se guia bem em vias urbanas movimentadas

Mais esperto, carro autônomo do Google já se guia bem em vias urbanas movimentadas

Emerson Alecrim Por

Conduzir um veículo é uma tarefa cercada de tantos pormenores que muita gente não bota fé em projetos de automóveis que dirigem sozinhos. Mas o Google continua apostando alto na ideia, tanto é que, em um vídeo divulgado nesta segunda-feira (28), a empresa mostrou que o seu carro autônomo já está bem mais inteligente, especialmente no que se refere ao tráfego urbano.

Este é o carro do Google que não gosta de motorista

Este é o carro do Google que não gosta de motorista

Nas cidades, muito mais do que em rodovias, o motorista precisa ficar atento a uma série de situações: um pedestre que atravessa a rua fora da faixa, as orientações de um guarda de trânsito em um cenário de acidente, o bloqueio de uma faixa para reparos na pista, um ciclista que sinaliza – ou não – que irá mudar de via, o som estridente de uma ambulância exigindo passagem e assim por diante.

Cientes disso, os engenheiros do Google estão tratando de aprimorar o software responsável pela condução do carro para que este reconheça não só os veículos ao redor e detalhes inerentes à via, como também vários outros objetos ou situações que podem influenciar na locomoção do automóvel.

No atual estágio, o sistema do veículo (entenda como sistema a combinação de software, sensores e afins) já é capaz de identificar, por exemplo, uma sinalização à frente que indica o bloqueio da faixa, a aproximação de um ônibus de um ponto de parada ou os gestos que um ciclista faz, e reagir de acordo, seja diminuindo a velocidade, seja desviando o carro para o lado oposto, enfim.

Os engenheiros da companhia não detalham o funcionamento do projeto por motivos óbvios, mas revelam que esta abrangência toda do sistema se deve à inclusão de modelos comportamentais que permitem ao software identificar desde situações previsíveis, como a parada de um carro diante de um semáforo fechado, como cenários improváveis, como a do mesmo veículo ultrapassar o sinal vermelho em vez de permanecer parado.

O Google chama atenção para outra característica importante: o sistema autônomo é capaz de processar muito mais informação de maneira simultânea do que a gente, logo, as chances de alguma ocorrência relevante passar despercebida ou ser notada tardiamente são menores. “O que parece caótico e aleatório aos olhos humanos nas ruas de uma cidade é realmente bastante previsível para o computador”, ressalta o comunicado da empresa.

É claro que ainda há muito o que ser feito. Os próprios engenheiros do Google reconhecem que o carro autônomo da empresa já está muito esperto em relação às ruas de Mountain View, mas que ainda não está preparado para encarar outras cidades.

O pessoal do Google não fala em prazos, mas está confiante na chegada do dia em que o carro será capaz de andar sem interferência humana em praticamente qualquer lugar. Bem, para um veículo que já percorreu mais de 1,1 milhão de quilômetros de maneira autônoma, não há mesmo como não manter o otimismo.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Clóvis Guimarães Santos
Essa evolução eh certa...e bem vinda......
Orley Lima
Cara, isso é lindo demais. Sério.
RamonGonz
muito bom!! uma das maiores causas de stress do mundo pode ir por água abaixo...