Priscilla Firstenberg é uma designer de games que encontrou na sua profissão uma maneira de realizar o último desejo da avó, paciente terminal de câncer. A idosa, chamada Roberta, sentia falta de andar fora de casa, nem que fosse só no jardim (seu passatempo preferido era cuidar dele).

Priscilla, então, entrou em contato com a Oculus VR, responsável pelo Rift, e logo recebeu um dev kit para ajudar sua avó a realizar esse desejo.

Para que a senhora testasse rápido, ela colocou uma demo de uma vila na Toscana e filmou a reação de sua avó. O resultado é o vídeo abaixo, que foi feito em novembro mas só agora foi “encontrado”:

Priscilla diz que a parte que sua avó mais gostou foi de conseguir subir as escadas na vila, algo que ela já não conseguia mais fazer na vida real.

Empolgada pela alegria da senhora, ela criou um projeto com amigos para fazer uma floresta cheia de cachoeiras, borboletas e fadas, coisas que Roberta adorava, mas ela ficou muito doente e fraca para experimentar essa versão, que foi, portanto, abandonada. Quatro semanas depois de conhecer o Rift, veio a falecer.

Além de muito emocionante, a história de Roberta mostra o lado “humano” do Rift: mais do que trazer uma nova experiência aos games ou permitir experimentos como trocar de corpo, os óculos de realidade virtual podem ganhar um papel cada vez mais importante na área de saúde, seja com terapia ocupacional ou bem estar de pacientes.

A história completa de Roberta pode ser vista no Rift Arcade. Já deixo a dica: pegue uma caixa de lencinhos antes de ler.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

brazlocateli
:')
@
Que legal! Que ela tenha realmente gostado desta experiência e que tenha feito ela feliz naquele momento, e relembrado de coisas boas durante sua vida. Parabéns pela ideia e iniciativa da neta, e a colaboração da O. VR.
RamonGonz
incrivel...