Início / Arquivos / Jogos /

Spiderling: um jogo atmosférico, intrigante e bonito

Trevis Bonifácio

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Tivemos um feriado na última sexta-feira, e é uma pena que o próximo só aconteça daqui a seis dias. Feriado é algo que sempre me deixa muito contente. Um dos principais motivos é por poder sentar a bunda no sofá e passar muitas horas jogando alguma coisa que me divirta. Spiderling é um jogo desse tipo, de passar horas envolvido com sua ambientação, história e mecânica. É meio sensacional ver algo assim rodando diretamente do seu browser.

Spiderling é um jogo de plataforma e puzzle que se passa em um mundo com criaturas estranhas. Eles se parecem muito com os animais que conhecemos, mas têm algumas peculiaridades que chegam a ser perturbadoras. Sério, preste atenção nessas aranhas com faces humanas. É um pouco assustador, mas também dá um clima único ao jogo. Para jogar, utilize as setas direcionais, Z para pular e X para soltar teia.

[swfobj src=”https://files.tecnoblog.net/wp-content/uploads/2014/04/spiderling.swf” width=”600″ height=”350″]

Ao soltar a teia em algum objeto, ele ficará preso. É possível manter pressionado X para arrastar esse objeto, mas soltar a tecla fará com que a outra ponta da teia se prenda no chão – ou algum outro objeto. Você deverá utilizar essa habilidade para resolver os puzzles que fazem parte do universo de Spiderling e desvendar a história por trás dessas criaturas estranhas.

Também será necessário utilizar suas habilidades com teias para se locomover nos níveis. Segure-se no teto ou em paredes utilizando seus poderes de homem-aranha para alcançar lugares mais difíceis. Pode ser difícil no começo, mas com um pouco de prática você pega o jeito.

Deixe de um pouco de lado o clima tenso do trabalho e aproveite para se aventurar no mundo bizarro de Spiderling e descobrir os motivos que te levaram a querer fugir do ninho — só umas horinhas de jogatina depois do almoço não fazem mal a nenhuma empresa, né? Ainda preciso me acostumar com essas aranhas estranhas.