Robôs baseados na anatomia de animais não são novidade. A Boston Dynamics, por exemplo, já criou máquinas inspiradas em cães e felinos que, de tão incríveis, fizeram a empresa ser comprada pelo Google no ano passado. A alemã Festo também tem experiência no assunto e a sua última criação é bastante inusitada: um “robô-canguru”.

BionicKangaroo

A companhia batizou a sua obra de BionicKangaroo. E não é apenas o visual externo que remete a um canguru, mas principalmente o seu complexo sistema de engrenagens e cilindros que se baseia na concepção locomotora do animal.

Como consequência, o robô pode saltar até 40 cm na vertical e até 80 cm na horizontal. É verdade que isso o faz “apanhar” de um canguru de carne e osso – um animal adulto da espécie pode elevar-se a cerca de 2,5 metros -, mas não é nada mal se levarmos em conta as medidas do “brinquedo”: corpo com altura de 1 metro (incluindo a cauda) e peso de 7 quilos (considerando a bateria).

BionicKangaroo

Basicamente, o BionicKangaroo conta com uma espécie de tendão principal em cada pata. Em cada salto, estes tendões são tensionados ao mesmo tempo em que o robô se inclina para frente para deslocar o seu centro de gravidade. Quando o ângulo desejado para o salto é alcançado, cilindros pneumáticos liberam os tendões fazendo o BionicKangaroo pular.

No salto, quando o robô ainda está no ar, as patas são direcionadas para frente de forma, que no pouso, os tendões possam ser tensionados novamente e de maneira imediata. Juntando este processo à energia cinética formada pelo movimento, o BionicKangaroo pode então dar um novo salto tão logo pouse. Este esquema de recuperação de energia aumenta consideravelmente a sua autonomia, embora a empresa não tenha especificado quanto.

BionicKangaroo

Durante todo o procedimento, a cauda do robô se mantém elevada sob determinados ângulos para compensar o equilíbrio, tal como acontece com um canguru de verdade. É isto que faz com que o robô não caia e possa dar um salto imediatamente após o outro.

Também chama a atenção a forma de controle proposta pela Festo. Com um bracelete especial colocado em seu braço, uma pessoa pode fazer movimentos pedindo que o robô se aproxime ou mude de direção, por exemplo. Um sistema de sensores instalados no BionicKangaroo captura os movimentos e interpreta os comandos.

Dá então para ter o BionicKangaroo em casa como um mascote robótico, certo? Até daria, mas a Festo não tem planos de lançá-lo comercialmente. O objetivo principal da empresa com a invenção é mostrar como sistemas de recuperação de energia podem ser utilizados em automação industrial e, com isso, eventualmente licenciar a sua tecnologia.

Com informações: IEEE Spectrum

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Emerson Alecrim
Troquei de vídeo de novo. Aparentemente, a Festo está reivindicando os direitos sobre o material junto ao YouTube. Mas agora eu coloquei um vídeo que a própria empresa disponibilizou hoje (04/04). Acho que este resolve.
EFG
Continua não funcionando. :p
Emerson Alecrim
Pior que eu cometi o erro duas vezes... Well, corrigido, valeu!
trovalds
Uma correção: é tensionar. Está com C no texto.
Emerson Alecrim
Troquei o vídeo, Mário :)
Emmanuel Fotógrafo
Tão fazendo merda... daqui a pouco colocam metralhadoras nas costas desse bicho. #Skynetsky
RamonGonz
acho incríveis projetos que envolvem auto-recuperação de energia. Ainda acho que no futuro vamos ter maquinas com "autonomia eterna" por conta disso...
Mário Klein
O vídeo não está funcionando!!!