Início » Arquivos » Negócios » Magnata das comunicações Rupert Murdoch se alia à Apple e critica a Amazon

Magnata das comunicações Rupert Murdoch se alia à Apple e critica a Amazon

Avatar Por

iBooks no iPad: ainda nem chegaram ao mercado e já estão colocando a Amazon em apuros… (Wired)

Como já era de se imaginar, a aceitação da exigência da Macmillian de aumentar os preços de seus livros na Kindle Store abre um precedente para que outras editoras exijam o mesmo. Rupert Murdoch, o fundador, presidente e CEO da News Corp (o segundo maior conglomerado de mídia dos EUA, atrás apenas da The Walt Disney Company) também quer um acordo similar.

Murdoch diz que não gosta do modelo da Amazon de vender todos os e-books por US$ 9,99. “Eles nos pagam o preço integral de US$ 14,00 — ou o que quer que cobremos — mas eu realmente acho que isso desvaloriza os livros, e prejudica todos os revendedores de livros de capa-dura,” disse Murdoch.

Ao mesmo tempo que está descontente com a Amazon, Rupert Murdoch parece bem satisfeito com a Apple e sua iBook Store. “A Apple, em seu acordo conosco, que não foi revelado em detalhes, permite uma variedade de preços preços levemente mais altos,” disse ele.

A parceria com a News Corp é extremamente estratégica, e provavelmente perdê-la não é uma opção para a Amazon. O grupo de Murdoch detém (além de jornais como The New York Post e The Wall Street Journal) a editora HarperCollins, que possui 20 títulos entre os mais vendidos nos EUA nos últimos três meses, segundo a lista de best-sellers do New York Times. A HarperCollins já está entre as cinco editoras que inaugurarão a iBook Sotre da Apple, e tem poder de negociação suficiente para potencialmente forçar a Amazon a uma nova mudança na política de preços — e assim talvez derrubar definitivamente o modelo que se manteve até hoje na Kindle Store. [Wired]

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Sammis Reachers
Triste notícia para os amantes da (livre?) informação. Atividades vampirescas de Murdoch, isso é normal, ele é o pior que a Austrália pode oferecer. Mas o que sempre me entristece mesmo é ver alguém criar um mercado - para depois vir outro maior e tomá-lo à força. Será que isso vai acontecer? Normalidades do capitalismo, claro (e há muitos que enxergam algo de romântico na Aplle, miseravelmente confirmando a fama de ceguetas dos nerds). Minha torcida, claro, é pelo mais fraco - pelo que acreditou que era possível. Que sempre seja!