No último sábado, um designer chamado Darrel Whitelaw publicou no Twitter uma imagem que mostra uma de suas pastas no Dropbox bloqueada por suposta violação de direitos autorais. O tweet teve tanta repercussão – certamente, mais do que Whitelaw esperava – que muita gente presumiu que o bloqueio consiste em um recurso novo ou mesmo que funcionários do serviço vasculham contas à procura de material ilegal. Mas não é bem assim.

Como acontece com a maioria do serviços online com base nos Estados Unidos, o Dropbox precisa se sujeitar às leis da DMCA (Digital Millenium Copyright Act) que, entre outras regras, determina que conteúdo irregular seja indisponibilizado caso o detentor de seus direitos assim solicite.

É assim que fica um link bloqueado no Dropbox

É assim que fica um link bloqueado no Dropbox

Ao TechCrunch, a empresa explicou que, toda vez que recebe uma notificação de violação de direitos autorais, o link denunciado é bloqueado, mas o arquivo permanece intacto na conta do usuário. Foi o que aconteceu no caso de Darrell Whitelaw. Esta é a maneira que a companhia encontrou de evitar que o arquivo seja compartilhado e lhe traga problemas com a lei.

A parte mais interessante vem agora: para evitar que os usuários gerem novos links para compartilhamento de materiais bloqueados, o Dropbox implementou um sistema de verificação que calcula o hash dos arquivos. Os hashes associados a arquivos protegidos por lei são então registrados em uma espécie de “lista negra”.

Assim, caso o usuário tente compartilhar um material anteriormente não disponibilizado, o sistema fará o seu bloqueio automaticamente e de maneira imediata, pois o cálculo de hash de um arquivo que não sofreu alterações, mesmo quando se trata de uma cópia, resultará sempre no mesmo código.

Em resumo, o sistema de proteção do Dropbox funciona assim: cada vez que o usuário fizer upload de um arquivo para compartilhá-lo, a sua respectiva hash é calculada; caso o código seja igual a qualquer um dos existentes na lista de bloqueio, o compartilhamento é impedido no mesmo instante.

Pode até parecer exagero, mas desta forma o Dropbox consegue evitar problemas legais e conta com uma arma a mais para impedir que links para conteúdo armazenado em seus servidores sejam compartilhados em fóruns ou páginas de download, por exemplo.

dropbox-ilustracao

No final das contas, é um sistema interessante e que indica que nenhum funcionário fica a todo instante checando o que é válido ou não nas contas dos usuários (embora isso seja possível). Tampouco estamos diante de uma ideia nova: o Dropbox utiliza hashes há anos, não só para verificar conteúdo ilegal, como também para evitar que haja dois ou mais arquivos exatamente iguais em seus servidores, poupando recursos de armazenamento.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Rafael Luik
Só impede o compartilhamento: "o link denunciado é bloqueado, mas o arquivo permanece intacto na conta do usuário".
Flávio Soares
Ambos
Manoel Netto
Caléo Saullo O Antonio não está discutindo absolutamente nada. Ele colou uma parte do texto como se estivesse retrucando o Claudio, mas ambos estão dizendo a mesma coisa. Se ele acha que está discordando, é porque não leu direito hehehe ;)
Caléo Saullo
Antonio Veras Então o que você está discutindo? Porque pela sua primeira resposta foi o que deu a entender, tanto para eu quanto para os outros caras que deram respostas seguindo a mesma linha...
Antonio Veras
Caléo Saullo Não estou discutindo se qualquer alteração no arquivo gera um hash completamente diferente.
Caléo Saullo
Antonio Veras Cara, o Claudio Holanda Júnior , o Eduardo Terreiro Loeblein e o Bruno Guerreiro estão certos! Qualquer mudancinha no arquivo já gera um hash completamente diferente, exceto se o Dropbox desenvolveu um algoritmo de hash mega milagroso (o que é dificil, até porque, se tivessem, já teriam patenteado e colocado pra vender, rsrs )
Antonio Veras
Bruno Guerreiro WTF!?!
Bruno Guerreiro
Antonio Veras "Cálculo de hash" foi só uma forma do autor da notícia se referir ao processo de 'checar' o hash do arquivo. É realmente tecnicamente bastante impossível um algoritmo reconhecer todas as cópias derivadas comparando com apenas um hash, pois como disse o cara acima, uma simples alteração no arquivo faz mudanças profundas na estrutura do hash.
Manoel Netto
Miguel Calderon Lamento desapontá-lo, mas resolvi sair da teoria e partir para a prática. Dessa forma, gerei 2 ZIPs com os mesmos arquivos, com a única diferença do conteúdo do arquivo TXT. Um arquivo de vídeo e um arquivo TXT, sendo que no primeiro zip ele tinha um texto "Um texto qualquer" e no segundo o texto era "Um texto qualquer com alguma diferença". Segue o resultado da geração dos hashes MD5: MD5 (Archive.zip) = 7b702f31e61c1e9007f8716ae2f4e7d8 MD5 (Archive2.zip) = 142006df48bd682b255888fb654dd2a2 Resposta: burla. Abs.
Edmilson Junior
Miguel Calderon Arquivo com senha. É provável que haja uma forma de decidir oque é compactado primeiro, sendo assim compactando o tal txt.
Edmilson Junior
Não entendi bem, ele só impede o compartilhamento ou impede também o armazenamento?
Antonio Veras
Eduardo Terreiro Loeblein "pois o cálculo de hash de um arquivo que não sofreu alterações, MESMO quando se trata de uma cópia," Não quer dizer que seja especificamente uma cópia.
Eduardo Terreiro Loeblein
Antonio Veras a alteração que o Claudio falou não é uma copia, mas o simples fato de você alterar o arquivo de forma que não comprometa o arquivo, o simples ato de compactar o arquivo novamente ou adicionar um arquivo de texto ao pacote fara com que o hash seja alterado.
Antonio Veras
"Assim, caso o usuário tente compartilhar um material anteriormente não disponibilizado, o sistema fará o seu bloqueio automaticamente e de maneira imediata, pois o cálculo de hash de um arquivo que não sofreu alterações, mesmo quando se trata de uma cópia, resultará sempre no mesmo código."
Miguel Calderon
Não burla, todo arquivo compactado (zip, rar, arj, 7z, tar.gz, etc) é identificado por seu cabeçalho (os primeiros bytes do arquivo) e este, então é examinado como tal. Levando em conta os arquivos dentro deste, submentendo-os também estes ao cálculo da hash!
Exibir mais comentários