O maior sucesso das últimas que desapareceu das lojas de aplicativos ainda traz dor de cabeça. Um monte de gente foi na onda do Flappy Bird criando títulos “similares” (estou sendo generoso no adjetivo) para aproveitar a fama do jogo. Só que esses jogos não poderão mais entrar na loja do Google e da Apple se tiverem “Flappy” no nome. O termo está terminantemente proibido, segundo contam alguns desenvolvedores que tentaram lançar Flappy Jogos (sério, cada loja deveria ter uma categoria dedicada exclusivamente a isso).

A Apple alegou a um desenvolvedor de Vancouver que o jogo dele “tenta se promover por meio de um aplicativo popular”. Esse é o relato de Ken Carpenter em entrevista ao TechCrunch. Ele não está sozinho nessa.

Imagine qualquer coisa com ”flappy”. Já existe

Imagine qualquer coisa com “flappy”. Já existe

Outro desenvolvedor chamado Kuiy Mobile publicou no Twitter que conhece “pelo menos três” títulos que foram igualmente rejeitados na App Store. Ele sugeriu ao colega que tentasse reenviar o FlapThulhu: Flappy Madness (!) aos avaliadores da Apple. Vai que cola numa segunda tentativa?

Parece que o Google também baniu a palavra “flappy” de lançamentos na loja Google Play. O mesmo Kuyi Mobile e a Happy Mage Games relataram conhecer desenvolvedores que foram impedidos pelos avaliadores do Google de enviar os títulos para a loja sem que fosse feita uma mudança no nome.

No caso de Flappy Dragon, o jogo chegou à loja Google Play. Depois de algum tempo, ele ficou indisponível na pesquisa, embora o link direto funcionasse. Em seguida, algum avaliador do Google desativou de vez o título e ainda enviou um aviso de suspensão para o criador. “Eles arbitrariamente removeram o aplicativo, sem aviso prévio nenhum”, conta Carpenter ainda ao TechCrunch.

Google e Apple por ora não se pronunciaram sobre as proibições de “flappy” em novos aplicativos/jogos enviados para as respectivas lojas. De qualquer forma, se fossem seguir à risca a determinação, teriam também que remover o punhado de copycats do Flappy Bird original que ainda subsistem nas lojas.

Enquanto o jogo oficial não volta, dá pra aproveitar algumas versões disponíveis na web. O buscador chinês Baidu anunciou na semana passada a presença do Flappy Bird dentro do portal Hao123. Não está claro se eles licenciaram o título verdadeiro. Além disso, o UOL também tem o Flash Flappy Bird, que é… bom, uma versão do Flappy Bird rodando com tecnologia Adobe Flash, como o nome sugere.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Edmilson Junior
Yan Gabriel Minário concordo, a questão é que algumas das cópias do Flappy Bird são "melhores" que o original e nem por isso eles deixaram na loja, baixei hoje duas "cópias" de worms que são mais divertidos que o original por exemplo
Willian Lemos
Deveriam mesmo é limpar o Google Play de um monte de lixo de apps e jogos que tem lá kkk, nossa muita coisa inútil e remover esses joguinhos é só a ponta do iceberg.
Yan Gabriel Minário
Espero que pensem bem antes de banir cópias do Minecraft. Minecraft PE é uma piada, e muitas cópias estão melhores que o jogo original.
Vagner Alexandre Abreu
Programador preguiçoso e sem criatividade resulta nisso. E depois os mesmos ficam reclamando que os salários são baixos...
Tiago Mesquita
A justificativa da apple foi perfeita... quando não existia tiny wings para android eu procurei por "similares", não por clones na play store, o que encontrei foram jogos com a mesma dinâmica, mas que agregaram coisas novas que não existiam no tiny wings do iPhone, portanto acho válido seguir uma tendência desde que inove e não apenas dê um ctrl+c, ctrl+v na ideia de alguém. Agora estão copiando até o nome :O!
Edmilson Junior
Por que tanta revolta com esse joguinho?Só por que em 1h dá para fazer um? Por que se for para banir "Cópias" imagino eles tentando banir todas as "cópias" de Minecraft.