Início / Arquivos / Internet /

Yahoo pode estar planejando voltar a ter um motor de busca próprio

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Se você acompanhou o mercado de internet nos últimos anos, não só deve saber que o Yahoo já teve um mecanismo de busca próprio como também já foi líder do segmento. Hoje, o foco da companhia está na oferta de conteúdo, mas dois supostos projetos descobertos recentemente indicam que o Yahoo pode estar planejando voltar a atuar como nos velhos tempos.

Sob os codinomes Fast Break e Curveball, ambos os projetos estão sendo tratados separadamente, mas têm o mesmo objetivo, embora não se saiba exatamente quais as funções de cada um: acabar com o atual acordo que pôs o Bing como mecanismo de busca padrão do Yahoo e, claro, desenvolver um motor próprio.

O plano, sem estranheza alguma, estaria sendo orquestrado por Marissa Mayer, mas conta com o envolvimento de vários executivos de peso na companhia, entre eles Laurie Mann, atual vice-presidente da divisão de buscas.

Marissa e sua turma não estão muito felizes com o Bing

Marissa e sua turma não estariam muito felizes com o Bing

É de pensar que este é mais um passo rumo à “revitalização” do Yahoo. Pode ser mesmo, visto que Marissa Mayer tem feito um bom trabalho neste sentido, apesar de os últimos resultados financeiros não terem sido animadores.

Pode haver, no entanto, uma forte relação entre os supostos projetos e uma insatisfação generalizada quanto ao acordo em vigor com a Microsoft, que estaria gerando menos receita do que quando o Yahoo utilizava um motor próprio.

Se separar da Microsoft está longe de ser uma tarefa fácil: o contrato entre ambas as partes, fechado em 2009, tem validade de dez anos e, a despeito da insatisfação, as buscas com o Bing responderam por 31% da receita do Yahoo no último período fiscal, embora parte desta porcentagem se deva a termos que vencerão em março de 2014, a não ser que sejam renovados.

Seja lá como for, fontes próximas afirmam que a direção da companhia está tratando o assunto com absoluta prioridade e até já estabeleceu um prazo para a apresentação dos projetos: os próximos quatro meses.

Com informações: Re/code