Ontem à noite aconteceu o Super Bowl, final do campeonato NFL, a liga nacional de futebol americano. Enquanto há no Brasil entusiastas do esporte que se reúnem para dar um jeito de assistir à partida, o show de verdade para quem não é fã de futebol americano costuma ficar com a apresentação musical, este ano de Bruno Mars e Red Hot Chili Peppers, e os comerciais.

A Microsoft foi uma das empresas de tecnologia que compraram um espaço no Super Bowl (a Beats Audio, a GoDaddy e a GoPro também o fizeram). Mas, em vez de anunciar algum produto, o que ela anunciou foi a tecnologia – através de seus produtos, claro, como o Surface, o Kinect e o Skype.

Só que, em vez de mostrar a versão vendida nas lojas, o foco foi no que a Nintendo chamaria de qualidade de vida, isto é, em como a tecnologia que utilizamos no dia a dia pode ser aplicada para melhorar a vida das pessoas na área da saúde, por exemplo. O título Empowering tem tudo a ver com isso: como nos apoderamos da tecnologia para ir mais longe.

Os comerciais do Super Bowl costumam ser mais criativos e até artísticos que os que passam na TV normalmente e é legal ver a Microsoft investindo nesse tipo de publicidade, que coloca o lado humano da tecnologia em evidência em vez do produto em si. Em um ano de tantas mudanças, em que a empresa comprou uma das maiores fabricantes de celulares do mundo, a Nokia, e deve ganhar um novo CEO nos próximos meses, é esperado que haja novas estratégias para conquistar um espaço maior no mercado.

Falando do comercial em si, o CNET lembrou de um com essa pegada que era exibido nos anos 90:

Para ver todos os comerciais do Super Bowl (vale a pena, são divertidos!), clique aqui.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Wesley Riann
Esses tipos de comerciais me fazem acreditar na marca, não na m$ em si, mas em qlqr uma que o fizer
Will Marangoni
#empowering
Fábio Quadros
Gosto de comerciais assim.