Início » Arquivos » Computador » Por que o Piston não é uma Steam Machine?

Por que o Piston não é uma Steam Machine?

Os motivos revelam tropeços das máquinas da Valve

Avatar Por

Na CES do ano passado, havia uma grande expectativa pelo Steam Box, o suposto console da Valve que iria levar os games de PC para a sala de estar. Surgiu uma caixa bem pequena que estava sendo desenvolvida pela empresa Xi3 em parceria com a Valve e muita gente achou que era ela o Steam Box, mas se tratava do Piston, um protótipo de um computador para gamers de tamanho reduzido e configuração potente.

Com a revelação na semana passada das Steam Machines, ficou faltando ver o Piston na lista, mas acontece que o projeto acabou indo para uma direção diferente da pretendida pela Xi3. O diretor de marketing da empresa, David Politis, disse que rompeu com a Valve por conta de “diferenças filosóficas”.

piston

Basicamente, com as Steam Machines, só é possível jogar jogos pelo Steam e que tenham compatibilidade com Linux, já que é nesse sistema que o SteamOS se baseia. Isso restringe bastante a oferta – dos mais de 2 mil títulos, cerca de 300 estão disponíveis para Linux. Esse é um dos motivos pelos quais o Piston não irá se tornar tão cedo uma Steam Machine: a Xi3 não vê sentido, por enquanto, em abandonar o Windows.

Outro motivo é a necessidade das Steam Machines de rodar exclusivamente jogos do Steam. É verdade que a plataforma da Valve tem milhões de usuários – mais de 65 milhões, para ser mais exata – , mas não é a única existente no mundo. Politis cita o Origin, da EA, e enfatiza: “acreditamos que, se você pode jogar algo no seu computador, você deve poder jogar no Piston também”.

Há ainda outras diferenças em relação às maquinas da Valve: o Piston conta com suporte para aplicativos em sua interface e aceita teclado e mouse (enquanto as Machines foram feitas para o Steam Controller, apesar de funcionarem com mouse e teclado também), Oculus Rift e resolução 4K. A Xi3 também está trabalhando na possibilidade de utilizar um tablet ou smartphone para controlar o Piston, algo que a Valve não mencionou.

O preço é tão pesado quanto de algumas máquinas da Valve: 999 dólares (as Steam Machines podem ser encontradas de 500 a 6 mil dólares, dependendo do modelo). Nas especificações, temos processador AMD Trinity quad-core de 3,2 GHz, GPU Radeon HD 7660G com 384 núcleos, 8 GB de RAM DDR3 e 128 GB de armazenamento em SSD.

No entanto, a Xi3 deixa claro que não eliminou de vez a chance de trabalhar com a Valve: se algum dia essa parceria voltar a fazer sentido, a empresa se diz aberta para fazê-lo.

Com informações: PC Gamer

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Ortiz Vinicius
Mas ele pode tentar (tentar) convencer os desenvolvedores não? Afinal tem uma grande influência
Ortiz Vinicius
Você tem razão, não faz sentido.
EFG
Então é melhor ficar apenas no Steam e não ter acesso a jogos do Origin, Windows Live (existe ainda?) e etc? Sei não. Pena que as especificações são meio meeeh....
Bruno Cabral
A Giovana errou feio, a SteamOS funciona com teclado e mouse sim. Quanto aos jogos, o Gabe já pode contar com 666, esse deve ser o numero final de jogos da SteamOS (O MacOS tem cerca de 700)
Bruno Cabral
Atualmente, há 366 jogos sendo portados para Linux, e outros 300 já portados.
Bruno Cabral
Atualmente, há 300 jogos para Linux na Steam e mais 300 a caminho.
Bruno Cabral
Giovana, há alguns erros ai: - As Steam Machine aceitam teclado, mouse e a maioria dos controles. - O Linux possui 300 jogos na Steam, e mais 300 já confirmados. - O SteamOS é personalizável.
RamonGonz
e oq ele vai fazer? como vai alterar o codigo fonte dos games que nem dele são? E se fossem, como conseguiria adaptar tantos jogos diferentes (tanto o jogo em si quanto a forma como foram feitos)? Não tem logica essa afirmação ai, é obviamente marqueteira...
Forbidden_404
Ai que você se engana, Hackintosh não é algo natural, pois o sistema OS X tem travas especificas para rodar nos aparelhos da Apple e possui driver especificos para as configurações que ela oferece, por isso é necessário ter um hack que possibilite a instalação do OS X num computador. A SteamBox é nada mais nada menos do que uma CPU portátil, não tem nenhuma trava e desde sua idealização foi dito pelo Gaben que seria possível fazer a substituição do OS normalmente como se faz nos computadores hoje em dia. Steam OS é simplesmente um Debian com Steam-picture como DE padrão, você pode instalar outro sistema operacional sem dificuldade nenhuma e pode inclusive alterar partes do sistema, como é possível em qualquer Linux... A Valve estaria dando um tiro no pé se realmente acha que todo mundo quiser jogar games para Windows na Steam Box vai ligar outro computador na Steam Box pra simplesmente jogar por streaming.
Forbidden_404
Você se equivocou, o Gaben disse que queria tornar todos os jogos da VALVE compatíveis com Linux, e ele já fez grande parte disso, agora tornar 2400 jogos da Steam compatíveis com Linux é impossível e nem depende dele.
Guilherme MacLeod
Se a ideia é ter uma plataforma (hardware + sistema) para jogos, não faz sentido dizer que existem poucos jogos compatíveis com Linux, pois qualquer nova plataforma tem poucos jogos em seu lançamento (vejam quantos jogos tem pra X1 e PS4). O problema será se o suporte de desenvolvedoras não chegar.
Ortiz Vinicius
Mac no Windows ficou estranho kk, quis dizer fazer Hackintosh...
Ortiz Vinicius
Possuo em minha memória uma declaração do presidente (ou alguém importante) da Valve dizendo que pretendem tornar todos jogos da Steam compatíveis com Linux, mas pode ser uma memória falsa kkkkkk
Ortiz Vinicius
Mas é por isso que não é uma Steam Box, a Valve quer exclusividade do Steam OS. Acredito que mudar de OS na Steam Box vai ser igual instalar Mac no Windows, dá pra fazer, mas não é uma coisa "padrão" do console.
glaubersilva
Mas se as Steam Machines rodam Linux, logo a quantidade de jogos compatíveis com Linux deve aumentar, não ?? É interesse deles que isso aconteça, senão o projeto vai pro espaço.
Exibir mais comentários