No final do ano passado, o Netflix começou a testar vídeos em 4K no catálogo americano. Na época, até chegamos a cogitar que era possível que as produções originais do serviço fossem transmitidas com essa resolução em 2014. Hoje, durante o keynote da LG na CES, foi oficializado: a segunda temporada de House Of Cards será em 4K.

O piloto da série e toda a segunda temporada foram filmados em 4K, já prevendo que a tecnologia iria se popularizar nos anos seguintes. E, como o diretor de produtos da Netflix já havia dito, o formato streaming é o mais adequado para o consumo de conteúdo nessa resolução, já que elimina custos de upgrade e os tamanhos dos arquivos seriam grandes demais para mídias físicas.

Ainda assim, há o desafio da velocidade da internet: haja banda, ainda mais no Brasil. Inclusive, entramos em contato com a assessoria da Netflix para saber se House Of Cards em 4K também estará disponível no catálogo brasileiro e atualizamos o post assim que obtivermos resposta.

ht_house_of_cards_nt_130211_wg

O anúncio foi feito durante o keynote da LG para aproveitar o embalo das novas TVs 4K da marca. Além disso, aparentemente a série só estará disponível em 4K para quem tiver smartTVs com o app do Netflix, ou seja, “embutido” na televisão.

Apesar de já haver modelos mais em conta (a Polaroid levou para a CES uma de 999 dólares, por exemplo), as televisões 4K continuam caras e não devem se popularizar tão cedo. Mas haver conteúdo para assistir já é um incentivo para que as Full HD sejam aos poucos substituídas nas salas de estar.

Se você só veio aqui pelo seriado, este é o trailer da segunda temporada – inclusive, disponível em 4K, caso você já tenha uma tela dessas em casa:

Com informações: TechCrunch

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Jedielson Almeida
Quero informações da dessa Tv da Polaroid... ibagens ibagens!
trovalds
E quanto à compressão, alguma novidade? Porque, na teoria, 4k é o quádruplo de dados a transmitir em se comparando ao Full HD. Vão adotar o tal do VP9 ou vai ser algum algoritmo próprio de compressão de dados?