Início » Arquivos » Legislação » Hotfile fecha as portas e concorda em pagar indenização de US$ 80 milhões

Hotfile fecha as portas e concorda em pagar indenização de US$ 80 milhões

Emerson Alecrim Por

A MPAA, aquela associação que defende os interesses dos estúdios de cinema norte-americanos, acaba de vencer mais uma batalha na sua interminável guerra contra os downloads ilegais: o Hotfile, serviço de compartilhamento de arquivos quase tão popular quanto o Megaupload, fechou as portas de vez e os seus responsáveis terão que pagar à entidade US$ 80 milhões de indenização.

Este é o tipo de situação que nos faz dizer “ainda bem que não é comigo”, mas poderia ter sido muito pior. O julgamento do processo contra o Hotfile, que havia sido aberto em fevereiro de 2011, iria acontecer na próxima segunda-feira e, se a empresa não tivesse se antecipado e fechado um acordo judicial com a MPAA, poderia ter que desembolsar algo próximo de US$ 500 milhões.

A derrota nos tribunais, se o julgamento tivesse ocorrido, é tida como praticamente certa: em agosto deste ano, a juíza Kathleen Williams já havia concluído que o Hotfile era responsável pelo conteúdo compartilhado por seus usuários, uma vez que a empresa mantinha um programa que dava incentivos para as contas que gerassem mais downloads.

Aviso no site da Hotfile

Aviso exibido site do Hotfile: “Devido ao fato de um tribunal federal dos Estados Unidos ter encontrado violação da lei de direitos autorais no Hotfile.com, o site foi fechado permanentemente. Se você está à procura de seus filmes favoritos ou de programas de TV online, nunca houve como hoje tantas maneiras de obter acesso de alta qualidade a esse conteúdo em plataformas legais.”

Para piorar, a MPAA argumentou que, embora o Hotfile oferecesse um canal para comunicação de violação de direitos autorais, o serviço havia eliminado apenas 43 perfis de mais de 5,3 milhões que foram denunciados.

Pagando a indenização de US$ 80 milhões, o Hotfile até poderia continuar funcionando, desde que cumprisse outra condição: implementar um sistema de identificação e filtragem que impedisse o compartilhamento indevido do conteúdo de Hollywood.

Na prática, esta medida faria com que a empresa se transformasse em serviços como o Dropbox ou, mais precisamente, o Mega, sucessor do Megaupload. É a decisão que foi tomada pelo MediaFire, por exemplo, mas não há, pelo menos até agora, qualquer indício de que o Hotfile seguirá por este caminho: o aviso exibido em seu site, assim como os pagamentos ainda pendentes para alguns de seus antigos afiliados, deixam claro que este é mesmo o fim.

Com informações: Ars Technica

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Carlos Rogério Mesquita
Então ta confirmado que o Hotfile nunca mais voltará a funcionar?
Gian Michel
fdp esse povo viu
Giovani Pereira
odeio esses dinossauros fdps
Cássio Oliveira
PirateBay #tamojunto
Gabriel Martins
É por essas e outras que eu prefiro o The Pirate Bay e o Mega, pois eles podem até ser derrubados, mas sempre voltam e mais forte ainda. Já o Hotfile não é de nada.
brunobruno2
A MPAA não está errada. O Hotfile desde sempre soube que a maioria dos arquivos hospedados lá são protegidos por direitos autorais e mesmo assim distribuia ilegalmente e na maioria das vezes remunerando os uploaders, o que servia de incentivo para enviar mais arquivos ainda. Eles pagaram o valor por burrice pura, ganância por ganhar dinheiro fácil. De qualquer forma, cai 1 site, se levantam 10. É uma guerra sem fim...
Kessler
Eu não fico com peninha não. Esses serviços ganham dinheiro através da pirataria, basicamente vendendo o trabalho dos outros. Por mais que seja possível usar de forma legítima, sabemos muito bem que a grande maioria do uso é para pirataria, e eles fazem vista grossa para não perder boa parte da renda. Bem feito.
trovalds
E os "dinossauros" da MPAA vão derrubando um após o outro serviços legítimos que são usados de forma errada e obrigando os seus criadores a desembolsar quantias milionárias. Apesar que, no caso em questão, se havia incentivo financeiro, complicou.
Matheus Lira
E o The Pirate Bay, manda um alô.