A gente sabe que é errado, que é desnecessário, que não precisa disso, mas é praticamente impossível jogar videogame sem soltar um palavrão ou outro – e nem estou falando de multiplayer. Só que, para quem está jogando no Xbox One, essa prática pode ser penalizada pela Microsoft.

Vários usuários andaram reclamando pela internet (há relatos no Reddit e no fórum do Xbox One) que, ao fazer o upload de gameplays no qual eles falavam palavras que iam contra a moral e os bons costumes, acabavam tendo alguns serviços da Live bloqueados temporariamente. Alguns falam em ban nos serviços de voz por 24 horas.

Só falta perguntar se você beija sua mãe com a mesma boca suja que xinga nos gameplays

Só falta perguntar se você beija sua mãe com a mesma boca suja que xinga nos gameplays

Houve um rumor de que até nas chamadas via Skype a Microsoft estava caçando palavrões – o que, convenhamos, é um problema sério de privacidade – , mas a empresa o desmentiu ao explicar a medida:

Esclarecendo, a equipe de Políticas da Xbox Live não monitora comunicações peer-to-peer como chats no Skype e ligações. Além disso, levamos a moderação do Código de Conduta no Upload Studio (app para gravar gameplays) muito a sério. Nós queremos um ambiente limpo, saudável e divertido para todos os usuários. Profanidade excessiva, assim como outras violações do Código de Conduta,podem resultar na suspensão de alguns ou todos os privilégios na Xbox Live. Nós continuamos comprometidos em preservar e promover uma experiência segura e agradável para todos os membros da Xbox Live.

De fato, no Código de Conduta da Live está escrito que é proibido criar conteúdo que ofenda outros usuários e uma das maneiras citadas é com “frases ou palavras obscenas”. E isso nem é recente; a última atualização foi em julho deste ano. Só que provavelmente ninguém leu o Código – não é culpa da empresa, claro, mas talvez fosse mais adequado dar um aviso antes de banir.

O problema de verdade, no entanto, é que parece hipocrisia demais proibir os jogadores de falar palavrões se os próprios jogos fazem isso o tempo todo; quer dizer, não tem problema publicar um gameplay no qual o personagem fala palavrões desde que o jogador não fale. Será que é mesmo o papel da Microsoft fazer esse tipo de controle do conteúdo, ou cabe aos usuários escolherem o que lhes é ou não tolerável?

Com informações: TechCrunch, Engadget