Início / Arquivos / Celular /

Vem aí o Galaxy Grand 2, o mais novo smartphone intermediário de 5 polegadas da Samsung

Emerson Alecrim

Por

Notícia
Achados do TB Achados do TB

As melhores ofertas,
sem rabo preso 💰

Dando continuidade à estratégia de diversificar ao máximo as suas linhas de dispositivos móveis, a Samsung iniciou a semana apresentando o Galaxy Grand 2, mais uma opção de smartphone Android de tela grande, mas com especificações intermediárias.

Galaxy Grand 2

Comparando-o ao primeiro modelo da linha, o Galaxy Grand, a evolução até que é significativa: a novidade conta com tela TFT de 5,25 polegadas (há modelos mais “humildes” com AMOLED; vai entender) e 1280×720 pixels, processador quad-core de 1,2 GHz (modelo não revelado), 1,5 GB de RAM, 8 GB de storage expansíveis com microSD de até 64 GB, câmera traseira de 8 megapixels com flash LED, câmera frontal de 1,9 megapixels e bateria de 2.600 mAh.

Em relação à conectividade, há GPS, Bluetooth 4.0, Wi-Fi 802.11n, porta microUSB 2.0 e 3G, mas a Samsung não fez qualquer menção a LTE.

O sistema operacional é o Android 4.3 (Jelly Bean), mas sem informação sobre um possível update para a novíssima versão 4.4 (Kit Kat) da plataforma. A interface TouchWiz está lá, assim como alguns recursos que ficaram conhecidos (ou não) em outros modelos, como o Multi Window, que faz o dispositivo dividir a tela para exibir dois aplicativos ao mesmo tempo.

O aparelho mede 146,8 × 75,3 × 8,9 mm, pesa 163 gramas e, sem causar surpresa, segue o padrão externo de design que lembra o S III e tantos outros modelos recentes da família Galaxy, sem contar que a parte frontal não muda praticamente nada em relação ao seu antecessor.

Quanto às opções de cores, a Samsung segue apostando em pouca variedade: somente preto, branco e rosa, com a traseira feita de um material que lembra couro, tal como acontece com o Galaxy Note 3.

Galaxy Grand 2 - traseira

A companhia ainda não deu previsão de lançamento ou de preço, tampouco informou em quais países o Galaxy Grand 2 será lançado. Mas, a julgar pelo hardware intermediário e pelo fato de o modelo ser dual-SIM, é bastante provável que o Brasil venha a ser um destes mercados.