Início » Arquivos » Computador » iFixit desmonta novos MacBooks Pro com tela Retina: consertar e fazer upgrade de hardware continua quase impossível

iFixit desmonta novos MacBooks Pro com tela Retina: consertar e fazer upgrade de hardware continua quase impossível

Paulo Higa Por

Junto com o anúncio dos novos iPads, a Apple lançou MacBooks Pro com hardware atualizado. Eles contam com processadores Intel Core de quarta geração, GPU integrada mais poderosa e tela Retina de 2560×1600 pixels (13 polegadas) ou impressionantes 2880×1800 pixels (15 polegadas). Como sempre, o iFixit desmontou os novos brinquedos e concluiu o que esperávamos: eles continuam quase impossíveis de serem consertados ou atualizados.

ifixit-macbook-pro-2

Em ambos os modelos, o iFixit nota a presença dos parafusos pentalobe da Apple, que tornam a abertura dos novos MacBooks Pro “desnecessariamente difícil”. A bateria de lítio cobre o cabo do trackpad e está colada na carcaça em vez de ser simplesmente parafusada, o que aumenta as chances de causar danos ao notebook ao tentar desmontá-lo.

O SSD agora usa a interface PCI Express para atingir velocidades maiores de leitura e escrita. Como o drive não segue um formato padrão, talvez você nunca consiga substitui-lo por outro com maior capacidade de armazenamento. Outro item que não poderá passar por upgrades é a RAM: assim como no MacBook Air, os novos MacBooks Pro possuem memória soldada na placa lógica. Então é bom gastar dinheiro na RAM no momento da compra para não se arrepender depois.

RAM soldada na placa lógica: nada de upgrades

RAM soldada na placa lógica: nada de upgrades

O problema é que aumentar a RAM ou SSD dos novos MacBooks Pro é bem caro. No MacBook Pro de 13 polegadas de entrada, que custa R$ 5.999, a atualização para 8 GB de memória custa R$ 450. O upgrade para 16 GB de RAM é vendido por R$ 1.350. O MacBook Pro de 15 polegadas mais básico, de R$ 9.999, possui 256 GB de memória flash e você pode aumentar o armazenamento para até 1 TB, mas apenas se estiver disposto a gastar até R$ 3.900.

A Apple usa peças de vários fornecedores durante a montagem dos MacBooks. No caso do modelo de 15 polegadas desmontado pelo iFixit, havia um SSD de 256 GB com memória flash e controlador fabricado pela Samsung. Por sua vez, o MacBook Pro de 13 polegadas trazia um SSD de 128 GB com NAND da SanDisk e controlador Marvell. Eles possuem memória RAM do tipo DDR3L, que possuem maior eficiência energética.

O índice de reparabilidade dos novos MacBooks Pro foi de apenas 1 de 10 (quanto mais próximo de 10, mais fácil de consertar). Você pode conferir o desmanche completo no site do iFixit para os modelos de13 polegadas e 15 polegadas.

Comentários

Envie uma pergunta

Os mais notáveis

Comentários com a maior pontuação

Arthur Farias
Meu macbook tem 5 anos e indo p/ 6º hahahahaha paguei ele a muito tempo com os jobs que eu consegui por causa dele.. kkkkkkk sou designer gráfico.. e a plataforma da apple é a melhor p mim.. mesmo que eu viva pra cima e pra baixo com os adaptadores.. usando ele no meu trabalho, consigo paga-lo sem problema.
gustavointegra
...
@
Gabriel Arruda aí é que está o problema. Eu não falo em obsolência programada, mas que a Apple não está nem aí para os lixos que ela está produzindo, desde que seja o mais fino e leve do mundo. Não importa se teremos um monte de componentes vazando ácido nos lixões e contaminando o lenços freático. O Tim Cook sabe que até lá já será cadáver, mas terá vivido muito bem como milionário.
portela.thiago
De 6K a impressionantes 13K num notebook q vai durar no máximo 5 anos? Sendo que o valor não é justificado pela performance do aparelho?? Não, obrigado!
André Macêdo de Andrade
Acho engraçado sempre aparece pessoas para defender essa bosta de Notebook, agora no tecmundo e principalmente naquele lixão do GIZIMODO falaram que o Surface PRO ser irreparável é cara da Microsoft, engraçado o meu Surface RT tem nota 4 contra 1 desse Notebook ai e 1 do Suface PRO.
Gabriel Arruda
anjovet Eu uso como portátil algumas vezes, uma ou duas vezes por semana ele sai da tomada. Mas de fato, as baterias estragam e não é muito fácil delimitar o melhor uso (igual pessoas reclamando que o smartphone quebrou com uma única queda enquanto os outros derrubam várias vezes e nada). Entretanto, concorda que as baterias estragam porque estragam né? Isso não classifica como obsolescência programada que seria uma quebra proposital do produto. Eu acho que o pessoal exagera a questão como se tudo fosse um plano, quando eu acho que é simplesmente o que a Apple faz com tudo: diminui a expansibilidade e manutenção em prol do design. Eu não gosto desse aspecto, mas não acho que eles estejam pensando que é para você comprar um novo em pouco tempo. Eles adoram falar que fizeram o notebook mais fino do mundo. Não duvido que exista obsolescência programada, mas gostaria de ver um estudo científico, ou ao menos sistemático, de algum produto. Eu acho que é muito gente desviando a culpa do consumismo, como se os produtos da Apple estragassem sistematicamente.
@
melhor não comprar.
@
Gabriel Arruda minha sobrinha teve que trocar o macbook dela após 2 anos porque a bateria não segurava mais carga. Não há milagre. As baterias são programadas para 500 recargas totais. Se você utiliza o seu mac na tomada, aí sim a bateria dura mais, pois há uma proteção para a mesma evitando a recarga desnecessária. Mas, se você o utiliza para aquilo que foi projetado, ou seja, portabilidade, a bateria vai durar pouco sim e você terá que jogar o aparelho no lixo, pois não servirá para mais nada. Meu antigo HP, após 3 anos deu problema no cooler e na pasta térmica do processador. Eu mesmo abri, troquei o cooler e a pasta térmica. O aparelho está com meu filho e funcionando muito bem. Se fosse mac...
Daniel Pita
Gabriel Arruda TODO fabricante coloca a obsolescência programada. Concordo que a Apple fabrica produtos com uma durabilidade maior, mas isso depende do usuário também. Já vi um MacBook Pro com menos de dois anos e o vidro (nem sei se é vidro ou acrílico) trincado, porque o dono foi segurar primeiro na tela e depois no corpo. Resultado: a garantia cobre tudo, menos a troca de tela (neste caso). Posso ser ignorante mas, pra mim, isso é obsolescência programada, já que a peça não tem uma qualidade tão boa e a garantia não cobre. =/
Gabriel Arruda
Até concordo que é bem ruim não poder fazer updates, mas dar apenas 2 anos para o notebook? Meu MacBook tem mais que 3 anos e a bateria continua durando 4-5 horas, dou mais um ano pelo menos para ele. Eu até acho desnecessário ficar soldando tudo nas placas, mas decerto não há obsolescência programada por parte da Apple em seus notebooks.
@
o melhor é não comprar. Temos que pensar um pouco no nosso bolso e no meio ambiente. Essa empresa não se preocupa com isso, só com a conta bancária.
@
Acho um absurdo esse comportamento da Apple de fazer com que criemos cada vez mais lixo eletrônico. se um componente falha, tem que jogar tudo fora. As baterias duram em média de 1 a 2 anos dependendo do uso. Ou seja, em dois anos n máximo esse computador terá virado lixo eletrônico e a Apple vai aumentar sua conta bancária não se importando com o ambiente em que vive.
Jesael da Silva
Facilitou um monte para o fabricante. Mas o consumidor continua pagando muito. Com tanta "peça" fixa assim melhor pagar aquela garantia estendida no momento da compra.