Apesar da crise do começo do ano, o final de 2009 registrou o maior aumento na venda de computadores domésticos dos últimos sete anos. De acordo com o Financial Times, o crescimento médio da indústria nos últimos meses de novembro e dezembro ficou entre 15% e 22%, estimulado sobretudo pela popularização dos netbooks e de outras máquinas de baixo custo, como os nettops, por exemplo.

Os dados da empresa de pesquisa IDC mostram que a fabricação de computadores aumentou 2,3% do período, enquanto a Gartner aponta um crescimento de 5,2%.

A maior fabricante de computadores do mundo continua sendo a HP, com 23% do mercado global de computadores, seguida, de longe, pela Acer, que tem 13,4% – um crescimento de 28% em relação a 2008. Já a Dell viu seus números caírem 5% e agora tem 12,5% do bolo. Os grandes destaques do ano foram a Lenovo e a Toshiba, com crescimentos de 42% e 30%, respectivamente.

Apple: um milhão de notebooks por mês

Uma fonte da empresa chinesa Quanta, contratada pela Apple para manufaturar a maior parte de seus Macbooks, Macbooks Pro e Air vendidos em todo mundo, afirmou ao site Digitimes que a empresa da maçã aumentou suas encomendas de computadores móveis, que variavam entre 300 e 400 mil unidades no começo de 2009, para um milhão de computadores no final do ano. Essa, inclusive, é a estimativa de vendas para este mês de janeiro em todo mundo.

Segundo a matéria, em 2009 a empresa de Steve Jobs comercializou 7 milhões de computadores, e anda animada com as encomendas – que provavelmente já incluem o vazado Macbook Pro i5. De qualquer maneira, apesar das fábricas operarem em plena carga, a produção deve cair 5% em fevereiro por conta de um tal Ano Novo Lunar que fará a China ter menos dias de trabalho no próximo mês.

Comentários

Envie uma pergunta